RESOLUÇÕES DO 8 CBC

Companheir@s do Cinema Brasileiro,

Este é o documento final do 8º Congresso Brasileiro de Cinema e Audiovisual, contemplando a “CARTA DE PORTO ALEGRE”, as Moções e as Resoluções aprovadas.

Ao documento, como subscritoras, acrescentamos a relação de entidades e pessoas participantes.

Informamos a tod@s que, ao consolidarmos o balanço final do congresso, registramos a participação de 386 pessoas, dentre as quais, destacamos a participação de representantes de 104 entidades nacionais, estaduais e municipais da cadeia produtiva do audiovisual, dos 26 estados e distrito federal. Gestores Públicos da união, estados e municípios, de universidades públicas e privadas. Enfim, de representantes de todas as diversidades e identidades brasileiras, reafirmando a abrangência, importância e significado alcançado pelo Congresso.

Aprovada por consenso e subscrita por todos os participantes, esta nossa “CARTA DE PORTO ALEGRE” está sendo amplamente divulgada à sociedade brasileira, encaminhada às várias esferas dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, às principais empresas fomentadoras e financiadoras do audiovisual e da cultura, e será ainda, encaminhada ao Presidente da República, Governadores, Senadores, Deputados Federais e Estaduais eleitos, aos quais, solicitaremos manifestações de apoio e compromisso.

Manifestações de apoio e adesão estão sendo incorporadas à versão final do documento.

Finalmente, a todos que participaram e nos ajudaram a realizar o 8º Congresso Brasileiro de Cinema e Audiovisual, o CBC – Congresso Brasileiro de Cinema e a FUNDACINE – Fundação de Cinema do Rio Grande do Sul, entidades organizadoras do encontro, apresentam sinceros agradecimentos pelas participações sem as quais, não teríamos alcançado nossos propósitos.

Viva o 8º Congresso Brasileiro de Cinema e Audiovisual!

Viva o Cinema e o Audiovisual Brasileiro!

Um grande e fraternal abraço,

A Diretoria

“Carta de Porto Alegre”

O Congresso Brasileiro de Cinema, com a participação de 380 representantes de 64 entidades dos diversos segmentos das cadeias produtiva e criativa do cinema e do audiovisual dos 26 estados e do distrito federal, reunido em sua oitava edição, realizado entre 12 a 15 de setembro de 2010, na cidade de Porto Alegre, estado do Rio Grande do Sul, tendo por objetivo avaliar e refletir sobre as políticas propostas no III CBC, ocorrido também em Porto Alegre em 2000, e os desafios que se apresentam, por meio das desta Carta, das moções e resoluções aprovadas manifesta:

Reiteramos a fidelidade aos princípios expressos na Convenção Internacional sobre a diversidade cultural da UNESCO e a crença no potencial da criatividade do nosso povo como importantes instrumentos para desenvolvimento cultural e afirmação da nação brasileira.

Reconhecemos os avanços já conquistados nesta última década nas políticas públicas do audiovisual, mas queremos mais. Queremos o cinema e o audiovisual como atividade plenamente sustentável, inovadora, cultural e economicamente consistente e acessível a toda a população brasileira.

Reconhecemos que a revolução tecnológica nesta era de convergência digital constitui, sem dúvida, o maior avanço da humanidade nos últimos séculos. Tão grande ou maior do que a velocidade das transformações são os desafios a serem enfrentados, com paradigmas que apontem também para a profunda transformação do homem. Precisamos ousar. Precisamos sonhar e agir sem medo de transformar o sonho em realidade. É preciso, sobretudo, unir a sociedade para as grandes transformações necessárias em todas as áreas do conhecimento humano. É longo o caminho a ser percorrido, muito já foi feito, muito mais há por fazer.

É preciso não só desonerar a carga tributária sobre os insumos e serviços do audiovisual como também ampliar os recursos e os instrumentos próprios de financiamento da atividade. E, antes de tudo, é preciso desburocratizar e aperfeiçoar o processo de aprovação e avaliação dos projetos culturais tendo em conta o pacto federativo e a diversidade cultural, dentro de um pensamento sistêmico que aponte um projeto amplo de desenvolvimento sustentável do audiovisual.

Entendemos que a nova lei de incentivo à cultura em tramitação e também propostas como vale cultura, pontos de cultura, salas de exibição, bibliotecas apontam para a democratização da ação cultural e da economia criativa. Não obstante, alertamos que tais iniciativas poderão se perder caso não ocorra à regulamentação das atividades, com os marcos regulatórios fixados pela Convenção da diversidade Cultural da UNESCO. Além dessa salvaguarda, necessário é, também, ter mecanismos nacionais de distribuição e exibição e políticas que favoreçam a inserção da produção do cinema e do audiovisual no mercado nacional e internacional. Apontamos a urgência na implantação de fundos setoriais regionais de fomento ao audiovisual, dentro de um ambiente de co-produção e intercâmbios.

Nós queremos que o cinema nacional seja realmente expressão da diversidade e da universalidade da nossa cultura, herdeira de povos originários e transplantados que aqui se amalgamaram. Queremos o cinema e o audiovisual brasileiro em todas as salas e em todas as janelas de exibição. Todos os municípios brasileiros devem ter salas de cinema multiusos, e o nosso conteúdo deve estar em todos os circuitos de televisão, aberta, paga e em todas as plataformas existentes, notadamente no cinturão de banda larga que interligará todos os municípios brasileiros, bem como nas universidades e nas escolas. Para isso, reivindicaremos a digitalização de acervos audiovisuais e sua acessibilidade ao público, por meio de filmotecas virtuais, com portais federais e estaduais.

Sabemos que a ampliação da demanda acarreta novos desafios para os produtores. É preciso uma política consistente de formação de quadros para o audiovisual envolvendo desde a formação de técnicos ao fomento de pesquisas e cursos técnicos, com publicações especializadas que acompanhem o desenvolvimento do setor.

Não se constrói o futuro sem conhecimento e valoração da história. O esforço pela preservação deve ser responsabilidade de todos os envolvidos. Nós queremos não a guarda estática da produção, mas a memória viva, servindo para a formação da juventude, disponível nas grades de programação televisiva e nos centros de formação. E aqui enfatizamos nosso apoio à maior profusão de emissoras públicas de TV educativa, visíveis em todas as plataformas, reconhecendo a importância de TV regional com janelas de intercâmbio, transmitindo para todo o País.

Reconhecemos o esforço na condução da formulação de uma nova lei de direito autoral e demos nossa contribuição apontando as especificidades do audiovisual. Cabe-nos agora, a responsabilidade de acompanhar a tramitação do novo projeto de lei com vistas a preservar os direitos dos autores do audiovisual. E, como complemento desse esforço decidiu apoiar a institucionalização de uma associação de gestão coletiva dos direitos autorais do audiovisual.

Aos nossos futuros governantes e representantes nos legislativos estaduais e federais que serão eleitos, recomendamos a imediata aprovação de propostas legislativas em tramitação que consideramos fundamentais ao avanço e fortalecimento do audiovisual e da cultura brasileira.

Neste rol de propostas destacamos como prioritárias e urgentes a aprovação do PLS 116 (Marco Regulatório das TVs por Assinatura); as PECs 416 (Sistema Nacional de Cultura), 49 (Cultura como Direito Social) e 324 (Ampliação e vinculação de percentuais mínimos da aplicação dos recursos orçamentários destinados à Cultura pela União, Estados e Municípios); e também dos PLs 6722 (PROCULTURA), 6835 (Plano Nacional de Cultura), 5798 (vale Cultura).

Solicitamos ainda a aprovação da prorrogação da Lei Audiovisual – Lei 8.685/931 com a autorização de utilização, em cultura, de 6% do IR pelas empresas, mudanças na Lei 8.666, adequando-a a natureza das atividades artísticas e culturais, a regulamentação do Capítulo 5 e do Artigo 221, da Constituição Federal e, finalmente, a prorrogação pela ANCINE, até após a eleição presidencial, da Consulta Pública sobre a IN22.

Finalmente anunciamos que, neste oitavo Congresso Brasileiro de Cinema e Audiovisual, o futuro bateu à porta e nós a abrimos. Iniciamos novos tempos, celebramos e saudamos um novo cinema e audiovisual brasileiro.

Viva o cinema e o audiovisual brasileiro!

8º Congresso Brasileiro de Cinema e Audiovisual

Porto Alegre (RS), 15 de setembro de 2010

Moções do 8º Congresso Brasileiro de Cinema e Audiovisual

Reconhecendo o esforço e espírito democrático demonstrados pelo Ministério da Cultura na condução da formulação de uma nova lei de direito autoral, o CBC – Congresso Brasileiro de Cinema e os participantes do 8º CBC – Congresso Brasileiro de Cinema e do Audiovisual aprovam esta Moção de Apoio à proposta apresentada pelo Mim, que entendemos como necessária e modernizadora, no sentido de garantir e preservar o direito dos autores e dos mecanismos de acessibilidade também necessários à garantia dos direitos do público. Decidem, ainda, apoiar a institucionalização de uma associação de gestão coletiva dos direitos autorais dos vários segmentos que compõem a cadeia produtiva do audiovisual.

Moção de apoio à prorrogação da Lei Audiovisual – Lei 8.685/931 com a autorização de utilização, em cultura, de 6% do IR pelas empresas, pela revogação da Lei 9532, de 10 de dezembro de 1997 e recuperação da legislação anterior. Sendo que Nos Art. 39 da MP 2.228-1/01 e Arts. 3º e 3ºA da Lei 8.685/931 parte do investimento, 30 % devem compor um fundo para produções que valorizem a diversidade cultural e a regionalização da produção, o fundo será administrado pela ANCINE e a comissão de seleção será formada pelo MINC, ANCINE e Sociedade Civil e também nos Art. 39 da MP 2.228-1/01 e Arts. 3º e 3ºA da Lei 8.685/931, que seja estabelecida um percentual de participação nos mesmo molde do artigo 1º, com periodicidade determinada.

Moção de apoio à imediata criação de um agente financeiro próprio do Audiovisual Brasileiro para gerir os recursos, financiamentos e fundos públicos de toda a cadeia produtiva.

Moção de apoio ao fortalecimento do Conselho Superior do Cinema como formulador das políticas cinematográficas para execução pela Ancine, nos termos da Lei.

Moção de apoio ao aumento urgente do orçamento da SAV para a realização das propostas apresentadas durante o 8º Congresso Brasileiro de Cinema e Audiovisual.

Moção de apoio e congratulação às novas ações criativas de distribuição de filmes brasileiros a exemplo do programa “Vá ao Cinema”, instituído pela Secretaria Estadual de Cultura de São Paulo que vem multiplicando o acesso da população aos filmes brasileiros, estimulando os distribuidores e exibidores a programar os nossos filmes, remunerando produtores e diretores com a renda líquida que resultante das exibições.

Moção de apoio às TVs Públicas na transição do Sistema Analógico de TV para o Digital.

Moção de apoio à flexibilização das taxas para exibição de filmes independentes latino americanos no Brasil, estimulando a exibição de filmes desses países no Brasil, mediante a contrapartida da exibição de filmes brasileiros naqueles países nas mesmas condições.

Moção de apoio ao tratamento diferenciado e incentivo a produtores, realizadores e empresas do audiovisual que atuem no fortalecimento do patrimônio cultural imaterial brasileiro, leia-se, rito, festejos a saberes populares cultivados pela oralidade do povo, integrando o MINC-SAV ao Programa Nacional do Patrimônio Imaterial PNPI.

Moção de Apoio ao programa de comercialização de curtas-metragens, “Curta em todas as telas”, da ABD NACIONAL.

Moção de Apoio ao fortalecimento e ampliação do programa Cine+Cultura.

Moção de apoio à abertura da Cinemateca Capitólio do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre.

Moção de agradecimento e congratulações à Fundacine pelo apoio e organização do 8º Congresso Brasileiro de Cinema e Audiovisual.

Moção de agradecimento ao Ministério da Cultura e Secretaria do Audiovisual, Governo do Estado do Rio Grande do Sul e Prefeitura Municipal de Porto Alegre pelo apoio para a realização do 8º Congresso Brasileiro de Cinema e Audiovisual.

RESOLUÇÕES DO
8. CBC – CONGRESSO BRASILEIRO DE CINEMA E AUDIOVISUAL

PROPOSTAS APROVADAS COMO PRIORITÁRIAS PELA PLENÁRIA

1. – AGENDA LEGISLATIVA E AÇÕES ESTRATÉGICAS

1.1. – PEC 49
Acesso à Cultura como direito social e fundamental

Propor e defender junto ao Congresso Nacional a imediata aprovação da PEC 49 que determina o acesso à cultura, ao fazer e ao consumo de bens culturais como direito fundamental e universal de todos os brasileiros.

1.2. – CSC – CONSELHO SUPERIOR DE CINEMA

Propor e defender junto ao Ministério da Cultura, a ANCINE – Agência Nacional de Cinema e a SAV – Secretaria do Audiovisual o fortalecimento do Conselho Superior do Cinema como principal instância formuladora das políticas públicas relacionadas ao setor audiovisual brasileiro.

1.3. – LEI DO AUDIOVISUAL

Propor e defender junto ao Congresso Nacional e ao Governo Federal à prorrogação da Lei Audiovisual – Lei 8.685/931, contemplando a recuperação da legislação anterior que autorizava as empresas a aplicarem até 6% do IR – Imposto de Renda em projetos culturais. Revogando, portanto o disposto na Lei 9532, de 10 de dezembro de 1997.

Recomendações:

Que as disposições previstas nos Art. 39 da MP 2.228-1/01 e nos Artigos 3º e 3ºA da Lei 8.685/931, pelo menos 30 % dos investimentos previstos, deve compor um fundo para produções que valorizem a diversidade cultural e a regionalização da produção audiovisual brasileira.

Propomos ainda que o fundo gestor seja administrado pela ANCINE em parceria com uma comissão de seleção composta por representantes da SAV – Secretaria do Audiovisual, da ANCINE e de entidades da sociedade civil do setor audiovisual.

Propomos ainda que no Artigo 39 da MP 2.228-1/01 e nos Artigos 3º e 3º A da Lei 8.685/931, seja estabelecido um percentual de participação igual aos previstos no artigo 1º da Lei do Audiovisual, contemplando ainda a adoção de critérios e normas de periodicidade determinada.

1.4. – PLS 116
Marco Regulatório para exploração de serviços de TV por assinatura

Propor e defender junto ao Senado a imediata aprovação do PLS 116 mantendo-se na íntegra o texto já aprovado pela Câmara dos Deputados.

Propor e defender junto a ANATEL a liberação de novas outorgas no serviço a Cabo.

1.5. – REGULAMENTAÇÃO DE NORMAS CONSTITUCIONAIS
Capítulo 5 e do Artigo 221, da Constituição Federal

Propor e defender junto ao Congresso Nacional a imediata regulamentação do Capítulo 5 e, em especial, do disposto nos incisos II e III do artigo 221 da Constituição Federal, de forma a garantir à descentralização e à regionalização da produção e veiculação de produtos audiovisuais independentes.

Defender junto ao Congresso Nacional que na referida regulamentação sejam previstos percentuais de exibição para os produtos audiovisuais brasileiros independentes, em todas as mídias eletrônicas e novas plataformas observando as particularidades de cada.

1.6. – LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA

Propor e defender junto ao Congresso Nacional e ao Governo Federal à imediata aprovação de legislação e mecanismos visando à desoneração tributaria sobre os insumos e serviços recolhidos por empresas pertencentes à cadeia produtiva do audiovisual.

Propor e defender junto ao Congresso Nacional, ao Governo Federal e à ANCINE – Agência Nacional de Cinema à imediata aprovação de legislação e mecanismos regulatórios visando garantir a isenção de pagamento de impostos e taxas de qualquer natureza nas operações de importação de insumos, equipamentos, serviços e tecnologias que não possuam similares nacionais.

Recomendação:

Propor que tal isenção só será concedida para empresas previamente cadastradas na ANCINE – Agência Nacional de Cinema

Propor e defender junto ao Congresso Nacional e ao Governo Federal à aprovação de legislação e mecanismos legais garantindo a isenção do pagamento de impostos e taxas de qualquer natureza sobre recursos vinculados ao FNC – Fundo Nacional de Cultura.

1.7. – NOVOS FUNDOS REGIONAIS DO AUDIOVISUAL

Defender junto ao Governo Federal e Governos Estaduais a implantação de Fundos Regionais de Fomento e Financiamento do Audiovisual, nos moldes do FSA – Fundo Setorial do Audiovisual, utilizando para a criação destes novos Fundos os recursos constitucionalmente previstos nos Fundos de Desenvolvimento Regional (SUDENE, SUDAM e SUDACO).

1.8. – PLS 6722
Reforma da Lei Federal de Incentivo à Cultura (PROCULTURA)

Propor e defender junto ao Congresso Nacional a imediata aprovação da proposta de reforma da atual Lei Federal de Incentivo a Cultura, preservando-se, porém a isenção de 100% para todos os setores já contemplados na legislação atual e em especial, para os projetos de difusão do acervo do audiovisual brasileiro, tais como cineclubes, mostras e festivais.

Defender junto ao Ministério da Cultura a racionalização e desburocratização dos procedimentos de análise e aprovação de projetos financiados por recursos vinculados ao FNC – Fundo Nacional de Cultura e à Lei Federal de Incentivo á Cultura (Mecenato).

Defender junto ao Ministério da Cultura à criação de mecanismos e programas voltados a ampliação quantitativa e capacitação de novos pareceristas, e a implantação de normas mínimas que contemplem a garantia a destinação dos recursos públicos que contemplem a regionalização e a diversidade cultural brasileira.

Propor e defender junto ao Ministério da Cultura a adoção de um processo de permanente revisão e aprimoramento do sistema SALICWEB.

1.9. – PL 6835 e PEC 416
Sistema Nacional e do Plano Nacional de Cultura

Defender junto ao Congresso Nacional a imediata aprovação da PL 6835 e da PEC 416 que determinam a implantação do Sistema e do Plano Nacionais de Cultura.

1.10. – PEC 124
Ampliação e vinculação de recursos orçamentários destinados à Cultura

Defender junto ao Congresso Nacional, Governo Federal, Governos Estaduais e Municipais a imediata aprovação da PEC 124 que prevê a obrigatoriedade da aplicação de percentuais orçamentários mínimos destinados à cultura.

1.11. – REFORMA DA LEI 8.666

Propor e defender junto ao Congresso Nacional e Governo Federal a imediata aprovação de modificações na Lei 8.666, adequando-a, no que couber, a tramitação de projetos e às normas relacionadas à aprovação da prestação de contas de programas, projetos, ações e quaisquer atividades de natureza artística e cultural.

1.12. – NOVO MARCO CIVIL DA COMUNICAÇÃO SOCIAL

Defender a participação ativa da sociedade civil nos debates sobre o novo marco regulatório da comunicação social, que vem sendo realizado pelo Governo Federal através da Secretaria de Comunicação da Presidência da República (SECOM).

Recomendação:

Recomendamos ao CBC – Congresso Brasileiro de Cinema a imediata constituição de um grupo de trabalho para acompanhar e participar ativamente do processo.

1.13. – DISTRIBUIÇÃO

Propor e defender junto a ANCINE a adoção de políticas e a criação de mecanismos que fortaleçam e ampliem o setor de distribuição da produção audiovisual brasileira visando ampliar sua participação nos mercados interno e externo.

Propor e defender junto a ANCINE a adoção de políticas e a criação de mecanismos visando à criação de um sistema de distribuição especial dedicado ao Circuito Popular de Cinema também proposto neste documento.

Propor e defender junto a ANCINE a adoção de políticas e a criação de mecanismos visando fomentar a criação de novas programadoras independentes nacionais que se dediquem exclusivamente à veiculação de produção independente brasileira, oferecendo incentivos as que já operam regularmente.

Propor e defender junto a ANCINE a adoção de regulamentação proibindo a cobrança de pagamento mínimo garantido por filme a ser exibido em salas de cinema por parte dos exibidores aos distribuidores.

1.14. – TVs PÚBLICAS, EDUCATIVAS E COMUNITÁRIAS

Propor e defender junto ao Congresso Nacional, Governo Federal e Governos e Casas Legislativas Estaduais a garantia de destinação e aplicação dos recursos orçamentários necessários a plena implantação da infra-estrutura relacionada á concretização do processo de transição das TVs Públicas e Educativas do sistema analógico para o digital.

Propor e defender junto ao Congresso Nacional, ao Governo Federal, aos Governos Estaduais e aos Conselhos e Gestores de TVs Públicas e Educativas a garantia de cotas da exibição de produtos audiovisuais produzidos por produtores independentes na grade de programação destas emissoras.

Defender o fortalecimento do Sistema Público Regional de Televisão com linhas de financiamento e crédito, aumentando a produção e veiculação de conteúdos independentes nacionais e locais, criando também o Operador de Rede.

Propor e defender junto ao Congresso Nacional, Governo Federal e Governos e Casas Legislativas Estaduais e Municipais a garantia de destinação e aplicação dos recursos orçamentários objetivando a criação de novas TVs regionais e TVs Comunitárias, bem como o fortalecimento das já existentes.

1.15. – DIREITO AUTORAL e DIREITOS DO PÚBLICO

Apoiar a tramitação no Congresso Nacional da proposta de reforma e modernização da Lei de Direito Autoral objetivando garantir e fortalecer os direitos dos autores, bem como sua harmonização e compatibilização com os direitos do público, em especial, os relacionados às garantias de universalização da acessibilidade.

Recomendação:

Recomendamos ao CBC – Congresso Brasileiro de Cinema a criação de uma comissão permanente do CBC para acompanhamento junto ao Congresso Nacional da tramitação do projeto de lei que prevê a reforma e modernização da atual lei direito autoral.

Defender a regulamentação das questões relacionadas à cópia privada, o download, o streaming e todas as formas de acesso a obras audiovisuais pela internet de maneira a garantir a remuneração de direitos autorais por quem arrecada com a atividade, sem ônus para o usuário final.

Apoiar a criação do Instituto Nacional do Direito Autoral.

Defender que na obra sob encomenda, o autor deva ter direito autoral sobre seqüência na exploração econômica da mesma.

Propor e defender junto a SAV – Secretaria do Audiovisual e a ANCINE a criação de programas e ações visando garantir a existência de pelo menos uma sala de exibição em cada município brasileiro e o acesso às obras audiovisuais brasileiras.

Propor e defender junto aos Governos Estaduais e Municipais a criação de programas e destinação de recursos objetivando a digitalização de acervos audiovisuais e sua acessibilidade ao público através de filmotecas virtuais dispostas em portais.

2. – FOMENTO, FINANCIAMENTO E SUSTENTABILIDADE

2.1. – PRODUÇÃO INDEPENDENTE

Propor e defender junto ao Congresso Nacional e Governo Federal a aprovação de legislação implantação de políticas públicas, programas, ações e mecanismos visando garantir, promover e remunerar adequadamente a presença do audiovisual brasileiro independente em qualquer meio de comunicação e transmissão de dados existentes ou futuros, respeitando suas diferenças de duração e particularidades.

Propor e defender junto ao Congresso Nacional, Governo Federal e Governos Estaduais a aprovação de legislação e implantação de políticas públicas, programas, ações e mecanismos visando garantir que as TVs públicas e Educativas passem a investir 8% de seu orçamento na co-produção e aquisição de direitos de antena de filmes brasileiros de curta, média e longa duração em fase de pré-produção, produção e/ou finalização.

Propor a ANCINE a criação de Programa especial Primeira Janela, em parceria com TVs abertas possibilitando a ampliação da exibição de longas-metragens brasileiros em suas grades de programação.

2.2. – CONDECINE

Propor a ANCINE a isenção de CONDECINE para os produtos audiovisuais produzidos por produtoras independentes BRASILEIRAS e o aumento gradativo das alíquotas e percentuais relacionados ao CONDECINE para produtos audiovisuais estrangeiros, levando-se em conta o número de exibições dos referidos produtos audiovisuais estrangeiros em salas de exibições e televisões.

Propor a ANCINE a isenção do pagamento de CONDECINE para os produtos audiovisuais brasileiros que sejam veiculados na Internet e em Aparelhos Móveis pelo período de cinco anos.

Justificativa:

Os mercados de comercialização de conteúdos na Internet e no Celular estão em fase inicial e a cobrança do CONDECINE neste momento inviabiliza estes mercados. Após um estudo, uma nova forma de cobrança poderá ser adotada.

2.3. – BENEFÍCIOS FISCAIS

Propor e defender junto ao Congresso Nacional e ao Governo Federal a aprovação de legislação e mecanismos visando concretizar a isonomia das normas e critérios legais relacionadas à concessão de benefícios fiscais para todos os segmentos da cadeia da indústria audiovisual brasileira.

Recomendações:

– Que o 8º CBC oficie ao Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio pedido de inclusão no regime de ex-tarifário os equipamentos e insumos relativos à indústria audiovisual, assim como sua inclusão na lista da SECEX que isenta de licença prévia de importação itens sem similaridade nacional, em especial para as empresas de infra-estrutura e de difusão e de exibição dedicadas ao conteúdo audiovisual independente brasileiro.

– Que o 8º CBC busque a implantação de projeto que assegure as empresas de infra-estrutura que atuem como co-produtoras ou produtoras associadas, de produto de produção independente nacional, em projetos previamente aprovados pelo Ministério da Cultura e/ou ANCINE, possam receber bônus, equivalentes ao valor investido, para utilização como meio de pagamento de impostos federais (II e IPI), originados em operações de importação de equipamentos necessários à renovação ou ampliação do parque nacional de equipamentos destinados à produção audiovisual.

– Que o 8º CBC oficie ao Mim pedido de encaminhamento ao CONFAZ, a solicitação para que sejam isentos de ICMS em operações de importação de insumos e bens de capital para a indústria audiovisual em todo território nacional.

2.4. – FSA / FUNDO SETORIAL DO AUDIOVISUAL

Propor a ANCINE – Agência Nacional de Cinema que os critérios e normas relacionadas ao processo de análise e aprovação de projetos no FSA – Fundo Setorial do Audiovisual sejam reavaliados anualmente através de mecanismos de consulta pública.

Recomendação:

As normas e critérios adotados para aprovação de projetos pelo FSA devem contemplar a valorização da diversidade cultural brasileira, a regionalização na destinação de recursos e a participação de representantes de entidades representativas da cadeia produtiva do audiovisual.

Propor a ANCINE mudanças nas normas e critérios adotados nos editais das Linhas “C” e “D” do FSA.

Justificativa:

Entendemos que o sistema de editais semestrais – que no fim das contas terminaram por ser quase anuais – não responde às necessidades do calendário de lançamento dos filmes. Por isso, propomos que não haja a figura do edital com data marcada e sim que seja adotada de forma efetiva a política do fluxo continuo, especialmente no caso da Linha D, tanto para a inscrição de projetos candidatos aos financiamentos, quanto para a análise dos mesmos.

Entendemos ainda que um filme que é finalizado, por exemplo, em março, não pode esperar o encerramento das inscrições na metade do ano e a definição de sua eventual seleção vários meses depois. Propugnamos que a análise e tramitação do projeto, com a conseqüente definição se ele poderá ou não ser apoiado pelo FSA, não tarde mais que um período entre 45 a 60 dias. Isto possibilitará que os filmes contemplados não fiquem meses parados na prateleira e possam planejar de forma eficiente e antecipada seus respectivos lançamentos.
Consideramos que ainda devam ser feitos os seguintes ajustes:

– simplificação dos formulários e documentação exigidos na inscrição;

– possibilidade de que os próprios produtores sejam proponentes junto ao FSA, no caso da Linha D. Isso daria, em caso de seleção de um projeto, significativo poder de barganha dos produtores para negociar e fechar acordo com uma empresa distribuidora. A condição para a assinatura final do contrato do FSA com a produtora proponente seria esta já ter contrato com um distribuidor;

– que os pareceres e notas da ANCINE e/ou FINEPE sejam encaminhados aos proponentes;

– flexibilização da execução orçamentária dos projetos selecionados, permitindo uma ampliação dos itens financiáveis;

– apoiar e contribuir para o fortalecimento de empresas distribuidoras regionais.

Propor e defender junto a ANCINE que na linha de produção do Fundo Setorial do Audiovisual seja revogada a obrigatoriedade do proponente/produtor apresentar contratos prévios com distribuidores e os recursos voltados à comercialização de obras audiovisuais devem ser de titularidade do produtor da obra, sendo que sua execução será feita pelo distribuidor.

Propor e defender junto a ANCINE a criação de linha de desenvolvimento regional com mínimo de 30% do FSA, incentivando estados que aportem recursos próprios em contrapartida.

2.5. – FUNDO SETORIAL DE INCENTIVO À INOVAÇÃO AUDIOVISUAL

Propor e defender junto à SAV – Secretaria do Audiovisual a implantação de mecanismos e critérios que garantam a destinação dos recursos alocados no Fundo Setorial de Incentivo à Inovação Audiovisual para iniciativas que promovam o incremento e sustentabilidade de segmentos relacionados ao denominado “cinema cultural” de forma ampla, criteriosa e planejada, assegurando a participação permanente de representantes de entidades da sociedade civil organizada no Conselho Consultivo deste Fundo.

2.6. – ARTIGO 3º DA LEI DO AUDIOVISUAL

Propor a ANCINE a imediata criação de um “Grupo de Trabalho” com participação de técnicos da agência e representantes dos produtores e distribuidores, com vistas a reavaliar e aprimorar este mecanismo.

Recomendação:

Para contribuir, de imediato, com este debate, levantamos alguns pontos que consideramos necessários a uma reforma deste artigo da lei:

– estabelecer a obrigação formal de investimento de recursos próprios no lançamento dos filmes, por parte das empresas distribuidoras que se utilizarem de recursos do Artigo 3º e se tornarem co-produtoras dos projetos contemplados. Caso isto não ocorra, por estas não se disporem a investir recursos próprios no lançamento dos filmes por elas contemplados, que sejam destinados a um fundo ou rubrica dos fundos já existentes, com o objetivo de incrementar os recursos disponíveis ao apoio da distribuição dos filmes nacionais.

2.7. – ARTIGOS 39 E 3A

Propor e defender junto a ANCINE a criação de mecanismos legais que garantam contrapartida das empresas de TV (radiodifusão e programadoras), que façam uso de mecanismos de incentivos fiscais (a exemplo do art. 39 e 3A) que disponibilizem mídia promocional para difusão de outros produtos independente, quer seja de sua co-produção ou não.

2.8. – PROINFRA

Propor à ANCINE que determine o imediato cumprimento do artigo 4º, inciso três da lei 11.437/2006 que instituiu o Programa de Apoio ao Desenvolvimento da Infra-Estrutura do Cinema e do Audiovisual (PROINFRA, do FSA).

2.9. – CRÉDITO PARA AMPLIAÇÃO DA CADEIA PRODUTIVA

Propor ao Congresso Nacional, ao Governo Federal e aos Governos e Legislativos Estaduais a criação de legislações e implantação de programas, ações e mecanismos que garantam o oferecimento de condições especiais de crédito para todas as empresas da cadeia produtiva do audiovisual independente brasileiro.

Recomendação:

– Que o 8º CBC oficie ao Mim solicitação para que o mesmo inste junto aos órgãos financeiros institucionais a criação de linhas de crédito especiais com vistas a atender a modernização, atualização e renovação tecnológicas. Tais linhas deverão considerar a curta vida útil dos equipamentos da área audiovisual face à rápida modernização das tecnologias digitais assim como a crescente demanda de novos formatos do mercado veiculador de produtos audiovisuais.

Considerando-se a linha de financiamento do BNDES, através do PROCULT, como o principal órgão financiador do audiovisual é importante que a ANCINE solicite ao BNDES que reveja seus critérios de financiamento e exigências de garantias a serem praticadas através do PROCULT, haja vista que hoje são exigidas, no mínimo, garantias reais em valor igual ou superior ao do montante financiado. Ainda deverá ser solicitado que o organismo financiador aceite o bem financiado ou o negócio em si como garantia efetiva para tal financiamento.

2.10. – AGENTES FINANCEIROS

Propor e defender junto ao Congresso Nacional, ao Governo Federal, à ANCINE – Agência Nacional de Cinema e aos Governos e Legislativos Estaduais à imediata criação de um agente financeiro próprio para gerir os recursos, normas de financiamento e fundos públicos relacionados à cadeia produtiva do audiovisual.

2.11. – PROGRAMA ADICIONAL DE RENDA

Propor a ANCINE a implantação de mecanismos de apuração do número de espectadores das exibições realizadas nos circuitos alternativos e não comerciais, tais como, cineclubes, festivais, mostras, projetos de exibição itinerante, projetos escola, entre outros, incorporando tais dados aos critérios e normas aplicados na concessão dos prêmios de Adicional de Renda.

2.12. – CO-PRODUÇÃO INTERNACIONAL

Propor a ANCINE a revisão e flexibilização dos critérios e percentuais de participação brasileira nos projetos de co-produção realizados com países com os quais mantemos acordos bilaterais de co-produção.

Propor a ANCINE uma maior flexibilidade na questão do Direito Patrimonial mínimo de 40% em todos os formatos e todos territórios.

Propor a ANCINE a criação do Fundo do MERCOSUL e de editais bilaterais de modo a estimular as co-produções na região.

2.13. – EDITAIS PÚBLICOS

Propor e defender junto a ANCINE – Agência Nacional de Cinema, à SAV – Secretaria do Audiovisual, aos Governos Estaduais e Municipais o aprimoramento e qualificação dos mecanismos de seleção e julgamento dos editais públicos, possibilitando ainda acesso aos proponentes as atas e pareceres finais.

Propor e defender junto a ANCINE – Agência Nacional de Cinema, à SAV – Secretaria do Audiovisual, aos Governos Estaduais e Municipais a realização de editais voltados ao fomento e financiamento público de roteiros para cinema, TV e novas mídias, que contemplem todos os gêneros, formatos e a diversidade cultural brasileira.

2.14. – LONGAS DE BAIXO ORÇAMENTO (B.O)

Propor e defender junto a SAV – Secretaria do Audiovisual a ampliação dos recursos destinados aos editais de Longas de Baixo Orçamento (B.O), tendo por meta o financiamento de no mínimo de 40 longas/ano

2.15 – FOMENTO AS PPPs – PARCERIAS PÚBLICAS PRIVADAS

Propor e defender junto a ANCINE – Agência Nacional de Cinema, à SAV – Secretaria do Audiovisual, aos Governos Estaduais e Municipais o fomento as parcerias Públicas Privadas na formulação e na execução de projetos de interesse do audiovisual independente brasileiro.

2.16 – PROJETOS PRIVADOS DE INTERESSE PÚBLICO

Propor e defender junto a ANCINE – Agência Nacional de Cinema, à SAV – Secretaria do Audiovisual, aos Governos Estaduais e Municipais o fomento e financiamento diferenciado a projetos privados de interesse público focados na exibição e difusão do audiovisual independente brasileiro.

3. – EDUCAÇÃO, FORMAÇÃO E EXERCÍCIO PROFISSIONAL

3.1. – DIAGNÓSTICO SETORIAL

Propor aos Ministérios da Educação, Cultura e da Ciência e Tecnologia a realização de um diagnóstico quantitativo e qualitativo das ações de formação (acadêmica e técnica) existentes no Brasil, visando subsidiar a elaboração do plano nacional de formação para o audiovisual.

3.2. – PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO AUDIOVISUAL

Propor aos Ministérios da Educação, Cultura e da Ciência e Tecnologia, a elaboração e implantação de um plano nacional de formação para o audiovisual, contemplando:

– a formação de professores e técnicos em todas as unidades da federação.

– a inclusão de conteúdos curriculares relacionados ao audiovisual nos cursos de graduação e pós-graduação de arte educadores.

– a criação de cursos de licenciatura em audiovisual.

– a implantação de políticas públicas voltadas à garantia de capacitação em audiovisual para os professores do ensino básico, fundamental e médio.

– a ampliação e fortalecimento de oferta pelas universidades, de cursos de extensão voltados à formação de técnicos para o setor audiovisual.

– a criação de cursos de audiovisual de formação inicial continuada e cursos técnicos e tecnológicos nos Institutos Federais.

– o fortalecimento e continuidade das ações exitosas de regionalização e descentralização na área de formação (CANNE, Rede Olhar Brasil, etc.)

Recomendações:

– recomendação que os estágios em produções audiovisuais sejam oferecidos prioritariamente aos alunos regulares dos cursos de audiovisual.

– regulamentação de cursos livres e escolas de audiovisual de caráter não superior, definindo critérios, resultados, registro profissional e certificação dos cursos, etc.

– estímulo ao intercâmbio de alunos e professores com outros países.

– levantamento das escolas internacionais com as quais podemos estabelecer mecanismos de intercâmbio.

3.3. – PROGRAMA OLHAR BRASIL

Defender junto a SAV – Secretaria do Audiovisual à imediata implantação de Núcleos de Produção Digital nas unidades da Federação ainda não contempladas pelo Programa Olhar Brasil.

3.4. – ENSINO BÁSICO

Propor e defender junto ao Congresso Nacional a criação e obrigatoriedade da implantação na grade curricular de Ensino Básico (Fundamental e Médio) de disciplina relacionada ao ensino e educação sobre a linguagem audiovisual.

Acompanhar junto à Câmara dos Deputados a tramitação do Projeto de Lei de autoria do Senador Cristóvão Buarque.

3.5. – DECRETO 82.385/78, da lei 6.533/78

Revisão da regulamentação do decreto 82.385/78 da lei 6.533/78 para atualização do quadro de funções.

3.6. – REGISTRO PROFISSIONAL

Propor ao Ministério do Trabalho a criação de um Grupo de Trabalho reunindo os sindicatos de trabalhadores, artistas e técnicos, empresários e entidades representativas do setor audiovisual visando à definição de parâmetros e critérios mínimos acordados entre as partes, para a concessão do registro profissional junto ao Ministério do Trabalho.

3.7. – MERCADO DE TRABALHO

Propor e defender junto ao Congresso Nacional e ao Governo Federal a aprovação de legislação e a implantação de programas voltados ao estímulo à inserção de alunos recém formados, através de concessão de bolsas (tipo artista residente) em produções audiovisuais e de incentivo à contratação de novos profissionais por empresas produtoras através de mecanismos específicos.

Propor e defender junto ao Congresso Nacional e ao Governo Federal a aprovação de legislação visando o reconhecimento e regulamentação profissional de pesquisadores que atuam na área de preservação audiovisual.

3.8. – PESQUISA

Propor e defender junto ao Governo Federal a criação de programas e ações de apoio e estímulo às pesquisas, em especial àquelas da produção e da preservação, por intermédio de bolsas e outros mecanismos de fomento.

Propor e defender junto a todos os setores relacionados à criação de mecanismos que dêem suporte à pesquisa da história e da memória do audiovisual E O ACESSO AO PÚBLICO.

Propor e defender junto as Universidades a ampliação e fortalecimento de programas, mecanismos e ações voltadas ao apoio à divulgação dos resultados de pesquisas através da destinação de maiores recursos ao financiamento de publicações, em suportes variados.

Propor e defender a sistematização da pesquisa para a produção e para a preservação (conceitual ou técnica), a exemplo do que ocorre com a pesquisa acadêmica, já sistematizada pelo MEC..

3.9. – OFICINAS DE CAPACITAÇÃO

Propor e defender junto a SAV – Secretaria do Audiovisual e a ANCINE a ampliação de programas e dos recursos destinados à realização de oficinas de capacitação para criação, roteirização e formatação de conteúdos.

3.10. – FORMAÇÃO DE CRÍTICOS

Propor e defender junto ao MEC – Ministério da Educação à introdução da disciplina de crítica na grade curricular dos cursos de audiovisual.
4. – EXIBIÇÃO

4.1. – CIRCUITO POPULAR DE CINEMA

Propor a ANCINE e a SAV a imediata criação de um Circuito Popular de Cinema através da implantação de salas de exibição digital financiadas com recursos dos fundos e mecanismos financeiros de fomento existentes, vinculando tais financiamentos ao cumprimento de quota de tela diferenciada e garantia de programação que contemple a diversidade cultural da produção audiovisual brasileira.

4.2. – QUOTA DE TELA

Propor a ANCINE a imediata adoção de políticas objetivando a ampliação progressiva da quota de tela praticada em relação aos espaços comerciais de exibição, estabelecendo como meta a implantação de uma cota de 50% dos dias do ano, dentro dos próximos cinco anos, destinados à exibição de filmes brasileiros de curta, média e longa-metragem.

4.3. – CURTA METRAGEM

Propor e defender junto ao Congresso Nacional, Governo Federal e ANCINE a aprovação de legislação e implantação de mecanismos visando garantir a inserção e exibição da produção de curta-metragem brasileira, especialmente as que tenham sido financiados com recursos públicos, em todas as janelas de exibição.

4.4. – SISTEMA NACIONAL DE EXIBIÇÃO

Propor a ANCINE e a SAV – Secretaria do Audiovisual o estabelecimento de políticas públicas visando à criação de um circuito nacional de exibição, que interligue espaços dedicados tanto ao cinema brasileiro quanto aos dos países signatários da Declaração Universal da UNESCO sobre a diversidade cultural (2001).

Justificativa:

Consideramos que esta iniciativa pode ser de imediata implantação, tendo em vista, inclusive, que foi aprovada e consta do relatório final da I Pré-conferência Nacional do Audiovisual, realizada EM 2010 em Brasília.

A proposta é a de cadastrar e regulamentar, através da pertinente superintendência já existente na ANCINE, todos os espaços alternativos e transitórios de exibição audiovisual existentes hoje no país. Sejam eles auditórios de prefeituras, clubes, associações, fundações ou escolas e espaços culturais múltiplos. O objetivo é respaldar e institucionalizar estes espaços, mesmo que transitórios ou de uso ocasional, como espaços possíveis a exibições comerciais de cinema, isto é, com cobrança de entradas. Assim, teríamos de imediato o acesso das obras nacionais a muito mais espaços de exibição do que aqueles poucos que o circuito comercial oferece a maioria de nossas obras. Tanto o público quanto a renda resultante dessas sessões poderiam ser contabilizados, melhorando a desempenho dos filmes brasileiros e democratizando o acesso da população as nossas obras. A iniciativa de cadastrar-se junto a ANCINE seria dos próprios espaços, que seriam apoiados e eventualmente poderiam receber suporte, tanto de equipamentos quanto de informatização, controle e padronização de bilheteria.
5. – DIFUSÃO CULTURAL

5.1. – PROGRAMA NACIONAL DE APOIO AOS FESTIVAIS

Implantação do Programa Nacional de Apoio aos Festivais, como forma de fortalecer o circuito nacional e internacional de eventos audiovisuais brasileiros e garantir condições para sua viabilidade e sustentabilidade.

Justificativa:

A implantação do referido programa, quando constatamos que o circuito dos festivais é estratégico para a formação de público, difusão, circulação e reflexão das obras audiovisuais brasileiras, além de seu papel empreendedor, inovador, gerador de emprego/renda, com contribuição fundamental para o desenvolvimento cultural e econômico da cadeia produtiva do audiovisual do país.

5.2. – PROGRAMA CINE+CULTURA

Propor e defender junto ao Ministério da Cultura / SAV – Secretaria do Audiovisual o fortalecimento e ampliação do Programa Cine+Cultura, objetivando garantir a existência de ao menos uma sala de exibição digital em todos os municípios.

5.3. – CIRCUITO ALTERNATIVO

Propor e defender junto ao Ministério da Cultura / SAV – Secretaria do Audiovisual e a ANCINE a implantação de políticas públicas, de programas e ações voltadas à promoção de investimentos visando à adaptação, atualização tecnológica e sustentabilidade do circuito alternativo de exibição, ampliando o leque de atividades culturais como estratégia de atração do público; considerando a revitalização do apoio do CTAV a este circuito.

5.4. – PÚBLICO DO CIRCUITO NÃO COMERCIAL

Propor a ANCINE a implantação e regulamentação através de Instrução Normativa mecanismos que permitam a quantificação do público espectador do circuito não comercial de difusão audiovisual, reconhecendo oficialmente estes indicadores na carreira dos filmes exibidos, assim como promover a realização de estudos setoriais como forma de diagnosticar a realidade dos setores e pautar políticas públicas.

6. – PRESERVAÇÃO E CRÍTICA

6.1.- POLÍTICA DE PRESERVAÇÃO

Propor e defender junto a SAV – Secretaria do Audiovisual que na formulação e aplicação das políticas públicas de preservação seja a mesma considerada como macro área, que deve perpassar os processos de formação, pesquisa e crítica a inclusão de diretrizes curriculares para a formação técnica e superior e a ampliação dos investimentos continuados na área.

6.2. – AÇÕES INTERMINISTERIAIS

Propor e defender junto ao Governo Federal que sejam efetivamente implantadas e ampliadas as parcerias interministeriais e interinstitucionais no desenvolvimento da área de preservação audiovisual.

Recomendação:

Recomendamos a constituição de grupos para a prospecção, criação de outros centros regionais de guarda, conservação e difusão dos acervos audiovisuais.

6.3. – DIFUSÃO DE OBRAS PRESERVADAS

Propor e defender junto a SAV – Secretaria do Audiovisual a criação de novos mecanismos e de novos canais objetivando a difusão das obras preservadas, através de redes sistematizadas e de publicações, em qualquer suporte.

6.4. – CRÍTICA

Propor e defender junto a SAV – Secretaria do Audiovisual Apoio e a ANCINE à ampliação de programas e dos recursos destinados a criação e ao desenvolvimento de publicações especializadas, voltadas para a reflexão cinematográfica.

Propor e defender junto a SAV – Secretaria do Audiovisual Apoio e a ANCINE à ampliação de programas e dos recursos destinados ao incentivo ao exercício da atividade crítica através de seminários de formação.

6.5. – RECOMENDAÇÕES AO CBC

Recomendamos ao CBC – Congresso Brasileiro de Cinema a constituição de um grupo de avaliação da legislação sobre preservação vigente, com indicações para seu aperfeiçoamento e para a criação de instrumentos legais específicos quando não existentes.

Recomendamos ao CBC – Congresso Brasileiro de Cinema a constituição de um grupo de trabalho objetivando conceituar, definir e padronizar termos e procedimentos da área.
7. – NOVAS MÍDIAS

7.1. – CULTURA DE INOVAÇÃO AUDIOVISUAL

Propor e defender junto a SAV – Secretaria do Audiovisual Apoio e a ANCINE à ampliação de programas e dos recursos destinados ao fortalecimento da cultura de inovação audiovisual com a valorização da cadeia produtiva, aproximando e incluindo outras competências e expressões artísticas, com o objetivo de desenvolver processos e multiprodutos.

Recomendações:

Recomendamos ao Governo Federal o estabelecimento de um processo colaborativo e participativo objetivando a formulação e execução de novas políticas públicas (a exemplo dos seminários de inspiração e desafios de colaboração e competição) que considerem a expansão demográfica e suas especificidades, o crescimento da classe média, as relações internacionais, em especial com América Latina, e a aceleração dos processos de produção audiovisual.

Recomendamos ao Governo Federal o estabelecimento de um processo colaborativo e participativo objetivando a formulação e execução de políticas públicas voltadas à criação e produção audiovisual independente, em especial, as que considerem o processo seriado e multiplaforma, sendo que os incentivos também deverão levar em conta propostas para diversidade de mídias, com apresentação de toda escala de produtos relacionados à obra.

Fomentar e financiar a criação de projetos iniciativas multiplataforma e transmidiáticos que produzam, distribuam e exibam o conteúdo audiovisual independente brasileiro, através de mecanismos com ao Fundo Setorial do Audiovisual, Fundo de Inovação Audiovisual, BNDES, entre outros.

7.2. – NORMAS GERAIS DE AFERIÇÃO DE PÚBLICOS

Propor e defender junto a SAV – Secretaria do Audiovisual Apoio e a ANCINE que o acesso aos produtos independentes brasileiros nas novas mídias, como internet, dispositivos móveis e demais plataformas, seja considerada como audiência válida na avaliação dos produtores junto aos órgãos públicos de financiamento.

7.3. – NOVAS TECNOLOGIAS

Propor e defender junto a o Governo Federal e Governos Estaduais a implantação e fortalecimento das políticas públicas, programas, ações, bem como dos recursos destinados ao desenvolvimento de tecnologias e de processos de produção e difusão de conteúdo audiovisual, como software e hardware, bem como o acesso aos mesmos.

Recomendação:

Recomendamos a todos os produtores e realizadores a ampliação do uso das novas mídias em atividades promocionais do audiovisual brasileiro em todo o mundo.
8. – FILMS COMISSIONS

Estabelecer políticas públicas e normatizar a atividade “Film Commission”, em nível nacional, com critérios mínimos para sua atuação oficial (selo de qualidade).

Fortalecimento da ABRAFIC para acompanhar junto a SAV e a ANCINE o processo de consolidação das FCs no Brasil, unindo os setores governamentais envolvidos para o desenvolvimento d o cinema/audiovisual: Cultura, Turismo, Desenvolvimento Social, Relações Exteriores, Fazenda, Indústria e Comércio.

Apoio da SAV na produção e realização de estudos de impacto para a fundamentação legal, junto aos órgãos governamentais elencados acima, da importância das FCs para o país.

Propor um planejamento estratégico adequando as Film Commissions brasileiras aos padrões internacionais de referência, para sistematizar a sua atuação no país e no exterior (mercado interno e externo).

Fomentar a criação de novas FCs e capacitar as existentes, para a profissionalização da atividade, baseando sua atuação na interlocução ampliada com o setor produtivo cinematográfico e audiovisual.

* Texto organizado a partir das resoluções aprovadas pela plenária final do 8 CBC – Congresso Brasileiro de Cinema e Audiovisual.

Subscrevem:

ENTIDADES PARTICIPANTES

  1. ABCA – Associação Brasileira de Cinema de Animação
  2. ABD Nacional – Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas
  3. ABRACI – Associação Brasileira de Cineastas
  4. ABRAFIC – Aliança Brasileira de Film Commissions
  5. AMC – Associação Mineira de Cineastas
  6. APACI – Associação Paulista de Cineastas
  7. APRO – Associação Brasileira dos Produtores de Obras Audiovisuais
  8. ABCV DF – Associação Brasiliense de Cinema e Vídeo
  9. ABD AL – Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas de Alagoas
  10. ABD&C AP – Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas do Amapá
  11. ABD&C ES – Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas do Espírito Santo
  12. ABD GO Associação Brasileira de Documentaristas / Seção Goiás
  13. ABD MA – Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas do Maranhão
  14. ABD MG – Associação Curta Minas
  15. ABD MS – Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas do Mato Grosso do Sul
  16. ABD&C PA – Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas do Pará
  17. ABD PB – Associação Brasileira de Documentaristas / Seção Paraíba
  18. ABD / APECI PE – Associação Brasileira de Documentaristas / Seção Pernambuco
  19. ABD PI – Associação Brasileira de Documentaristas / Seção Piauí
  20. ABD&C RJ – Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas do Rio de Janeiro
  21. ABD&C RN – Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas do Rio Grande do Norte
  22. ABD RO – Associação Brasileira de Documentaristas / Seção Rondônia
  23. ABD SE – Associação Brasileira de Documentaristas / Seção Sergipe
  24. ABD SP Associação Brasileira de Documentaristas / Seção São Paulo
  25. ABD SC – Associação Cultural Cinemateca Catarinense
  26. ABD SE – Associação Brasileira de Documentaristas de Sergipe
  27. ABPI-TV – Associação Brasileira de Produtoras  Independentes de Televisão
  28. ACC RJ – Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro
  29. ACCV / ABD CE – Associação Cearense de Cinema e Vídeo
  30. ACCV / ABD BA – Associação de Cinema e Vídeo de Brasília
  31. ACVA – Associação de Cinema e Vídeo do Amazonas
  32. APBA – Associação das Produtoras Brasileiras de Audiovisual
  33. APCNN – Associação dos Produtores de Cinema do Norte e Nordeste
  34. APTC / ABD RS – Associação Profissional de Técnicos Cinematográficos do Rio Grande do Sul
  35. APROECE – Associação das Empresas e Produtores de Cinema do Ceará
  36. APROCINE – Associação dos Produtores e Realizadores de Longas Metragens de Brasília
  37. AVEC / ABD PR – Associação de Vídeo e Cinema do Paraná
  38. AMAV / ABD MT – Associação dos Profissionais de Cinema e outras Tecnologias Audiovisuais de Mato Grosso
  39. APCNN – Associação dos Produtores de Cinema do Norte e Nordeste
  40. APIJOR – Associação de Propriedade Intelectual dos Jornalistas
  41. AR – Associação Brasileira de  Roteirista e Profissionais de Televisão Cinema Brasil
  42. ASCINE RJ – Associação de Cineclubes do Rio de Janeiro
  43. CBDC – Coalizão Brasileira Pela Diversidade Cultural
  44. Cinema Brasil – Instituto Cultural Cinema Brasil
  45. Cinemateca Brasileira / SP
  46. Cinemateca de Curitiba / PR
  47. Cinemateca MAM – Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
  48. CNC – Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros
  49. CPCB – Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro
  50. CRAV – Centro de Referência do Audiovisual de Minas Gerais
  51. FEPEC – Federação Pernambucana de Cineclubes
  52. FIC – Fórum Intermunicipal de Cultura
  53. FÓRUM DOS FESTIVAIS
  54. FPC – Federação de Cineclubes do Estado de São Paulo
  55. FORCINE – Fórum Brasileiro de Ensino de Cinema e Audiovisual
  56. FUNDACINE – Fundação de Cinema do Rio Grande do Sul
  57. FUNDAJ – Fundação Joaquim Nabuco / PE
  58. FUNDARPE / PE
  59. IECINE – Instituto Estadual de Cinema do Rio Grande do Sul
  60. Instituto Geração – Vitória, ES
  61. INTERVOZES
  62. PARACINE – Federação Paraense de Cineclubes
  63. PORTO DIGITAL – Recife, PE;
  64. NÚCLEO DE CINEMA DE RIBEIRÃO PRETO – Ribeirão Preto, SP;
  65. SÃO PAULO FILM COMISSION – SP;
  66. SANTACINE – Sindicato das Indústrias do Audiovisual de Santa Catarina
  67. SATED CE – Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversão do Estado do Ceará
  68. SATED MG – Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversão do Estado de Minas Gerais
  69. SATED RJ – Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversão do Estado do Rio de Janeiro
  70. SATED RS – Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversão do Estado do Rio Grande do Sul
  71. SIAV RS – Sindicato da Indústria Audiovisual do Rio Grande do Sul
  72. SINDCINE – Sindicato dos Trabalhadores na Indústria Cinematográfica do Estado de São Paulo
  73. SOCINE – Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema
  74. UNINFRA – União Nacional de Infraestrutura Cinematográfica

FESTIVAIS

  1. CINE CEARÁ – Fortaleza, CE;
  2. CINE CHINELO – Recife, PE;
  3. CINE FOOT – Rio de Janeiro, RJ;
  4. CURTA ATIBAIA – Atibaia, SP;
  5. FAIA – Festival de Atibaia Internacional do Audiovisual – Atibaia, SP;
  6. FAM – Festival do Audiovisual do MERCOSUL – Florianópolis, SC;
  7. FESTIVAL DE CINEMA DE TRIUNFO – Triunfo, PE;
  8. FESTIVAL DE CINEMA NA FLORESTA – Alta Floresta, MT;
  9. FESTIVAL DE GRAMADO – Gramado, RS;
  10. FESTIVAL DE RIBEIRÃO PRETO – Ribeirão Preto, SP;
  11. FESTIVAL DE TIRADENTES – Tiradentes, MG;
  12. GRANIMADO – Gramado, RS;
  13. MOSTRA PRODUÇÃO INDEPENDENTE – Vitória, ES;
  14. SANTA MARIA CINEMA e VÍDEO – Santa Maria, RS;
  15. TUDO SOBRE MULHERES – Chapada dos Guimarães, MT;

CINECLUBES

  1. ASSOCIAÇÃO DE CINECLUBES DE VILA VELHA – Vila Velha, ES;
  2. CINECLUBE AMOEDA DIGITAL – Recife, PE;
  3. CINECLUBE BECO DO RATO – Rio de Janeiro, RJ;
  4. CINECLUBE CINEMA COMUNITÁRIO – Rio de Janeiro, RJ;
  5. CINECLUBE DA ADB&C ES – Vitória, ES;
  6. CINECLUBE FLORESTA – Alta Floresta, MT;
  7. CINECLUBE GUADALA – Vila Velha, ES;
  8. CINECLUBE LANTERNINHA AURÉLIO – Santa Maria, RS;
  9. CLUBE DE CINEMA DE PORTO ALEGRE – Porto Alegre, RS;
  10. CREC – CENTRO RIO-CLARENSE DE ESTUDOS CINEMATOGRÁFICOS – Rio Claro, SP;
  11. DIFUSÃO CINECLUBE – Atibaia, SP;

TVs PÚBLICAS E COMUNITÁRIAS

  1. TVE BA
  2. TVE PE
  3. TV VIVA – Recife, PE
  4. TV CIDADE LIVRE – Rio Claro, SP

**********************************************************************

CONGRESSISTAS E DEMAIS PARTICIPANTES

1.    Afonso Gallindo – Belém, PA

2.    Aílton Franco – Rio de Janeiro, RJ

3.    Alan Fresnot – São Paulo, SP

4.    Alan Santos Bittencourt – Fortaleza, CE

5.    Aletéia Selonk – Porto Alegre, RS

6.    Alexandre Machado – Porto Alegre, RS

7.    Aline Jung – Porto Alegre, RS

8.    Allan Santin Garcia – Porto Alegre, RS

9.    Alvaro Bernardi – – Porto Alegre, RS

10. Ana Conceição Hutima Vidigal G Reis – Macapá, AP

11. Ana Cristina Paul – São Paulo, SP

12. Ana Luiza Azevedo – Porto Alegre, RS

13. Ana Luiza Carvalho Rocha – Porto Alegre, RS

14. Anaurelino Correa De Barros Neto – Porto Alegre, RS

15. Anderson Bruno Martins de Menezes – Aracaju, SE

16. Anderson Oliveira – Porto Alegre, RS

17. André Arieta – Porto Alegre, RS

18. Andre Luis Rodrigues Bering – Porto Alegre, RS

19. André Passamani – São Paulo, SP

20. André Piero Gatti – São Paulo, SP

21. Andréa Cecim Fortes – Porto Alegre, RS

22. Andréia Gerimias Rava – Porto Alegre, RS

23. Andressa Saraiva Ternes– Porto Alegre, RS

24. Antonio Carlos Garcês Alves Junior

25. Antonio Carlos Textor– Porto Alegre, RS

26. Antonio Celso dos Santos– Porto Alegre, RS

27. Antonio Claudino de Jesus – Vila Velha, ES

28. Antonio Jesus Pfeil– Porto Alegre, RS

29. Antonio Leal – Rio de Janeiro, RJ

30. Antonio Navarro – Porto Alegre, RS

31. Assunção Hernandes – São Paulo, SP

32. Augusto César Corrêa Sevá – São Paulo, SP

33. Betânia Furtado – Porto Alegre, RS

34. Beto Rodrigues – Porto Alegre, RS

35. Betse de Paula – Rio de Janeiro, RJ

36. Bia Barcellos – Porto Alegre, RS

37. Biah Werther– Porto Alegre, RS

38. Bruno Batista De Assis – Belém, PA

39. Bruno Duarte Costa Azevedo– Porto Alegre, RS

40. Bruno Gonçalves– Porto Alegre, RS

41. Bruno Ricardo Castro Lacerda– Porto Alegre, RS

42. Caio Plessmann de Castro – São Paulo, SP

43. Calebe Augusto Pimentel – Atibaia, SP

44. Cândido Alberto da Fonseca – Campo Grande, MS

45. Carem Cristini Nobre de Abreu – Belo Horizonte, MG

46. Carla Francine – Recife, PE

47. Carla Mº Osório de Aguiar – Vitória, ES

48. Carlos Alberto Tourinho Ramos – Natal, RN

49. Carlos Augusto Brandão – Rio de Janeiro, RJ

50. Carlos Dowling – João Pessoa, PB

51. Carlos Eduardo Pereira – Rio de Janeiro, RJ

52. Carlos Eugênio Peralta – Porto Alegre, RS

53. Carlos Gerbase – Porto Alegre, RS

54. Carlos Levy Gomes da Silva – Porto Velho, RO

55. Carolina Berger– Porto Alegre, RS

56. Carolina da Silva Gesser – Florianópolis, SC

57. Carolina Paiva Vasconcellos– Porto Alegre, RS

58. Caroline Araújo – Cuiabá, MT

59. Celso Gonçalves – São Paulo, SP

60. Cesar Calvacanti – Florianópolis, SC

61. Chaiane Thiesen Bitelo – Porto Alegre, RS

62. Chico Faganello – Florianópolis, SC

63. Christian Schneider – Porto Alegre, RS

64. Cícero Aragon – Porto Alegre, RS

65. Clóvis Torres – Porto Alegre, RS

66. Cris Reque Porto Alegre, RS

67. Cristiana Soares da Silva Giustino – Rio de Janeiro, RJ

68. Cristiane Werle Porto Alegre, RS

69. Cristina Klein Porto Alegre, RS

70. Cynthia Falcão – Recife, PE

71. Daniel de Bem Porto Alegre, RS

72. Daniel Donato Porto Alegre, RS

73. Daniel Scenker – Rio de Janeiro, RJ

74. Daniela Fernandes Alves – Belo Horizonte, MG

75. Danielle Bertolini – São Paulo, SP

76. Darcel Andrade Alv – Belém, PA

77. David Quintans – Porto Alegre, RS

78. Débora Américo da Silva Porto Alegre, RS

79. Denise Fontoura – Rio de Janeiro, RJ

80. Duarte Ferreira de Sousa Dias – Fortaleza, CE

81. Eber Fransciso Novo – Rio Claro, SP

82. Éder Mazzini – Porto Alegre, RS

83. Edgar Andrade – Recife, PE

84. Edgar de Castro – Ribeirão Preto, SP

85. Édina Fujii – São Paulo, SP

86. Edio Teixeira – Porto Alegre, RS

87. Eduardo Dall’Agnol – Porto Alegre, RS

88. Eduardo Pires Christofoli – Porto Alegre, RS

89. Elenor Cecon Junior – Alta Floresta, MT

90. Elias Graziotin Rigon – Porto Alegre, RS

91. Elisa Vogel – Porto Alegre, RS

92. Erotilde Honório – Fortaleza, CE

93. Esdras Rubim Porto Alegre, RS

94. Ester Meyer – Porto Alegre, RS

95. Fábio Alexi de Oliveira – Porto Alegre, RS

96. Fábio Farias Lobanowsky – Porto Alegre, RS

97. Fabio Rosenfield – Porto Alegre, RS

98. Fatimarlei Lunardelli – Porto Alegre, RS

99. Felipe Caixeta – Fortaleza, CE

100.Fernanda Fontoura – Porto Alegre, RS

101.Fernanda Valada – Porto Alegre, RS

102.Flávia Matzembacher – Porto Alegre, RS

103.Flávia Matzenbacher  – Porto Alegre, RS

104.Flávia Seligman – Porto Alegre, RS

105.Flavio Pereira – Porto Alegre, RS

106.Francieli Rebelatto – Porto Alegre, RS

107.Francisco Cesar Filho – São Paulo, SP

108.Francisco Ribeiro – Porto Alegre, RS

109.Frederico Mendina – Porto Alegre, RS

110.Frederico Pinto – Porto Alegre, RS

111.Frederico Ruas – Porto Alegre, RS

112.Gabriel Bolfoni Goulart

113.Galileu Garcia – São Paulo, SP

114.Geber Ramalho – Recife, PE

115.Geraldo Ribeiro – são Paulo, SP

116.Geraldo Veloso – Belo Horizonte, MG

117.Gilberto Train – Porto Alegre, RS

118.Gisele Hiltl  – Porto Alegre, RS

119.Graziella Ferst  – Porto Alegre, RS

120.Guigo Pádua – Belo Horizonte, MG

121.Guilherme de Almeida Prado – São Paulo, SP

122.Guilherme Rodrigues Anders – São Paulo, SP

123.Gustavo Ramos Machado – Porto Alegre, RS

124.Gustavo Spolidoro – Porto Alegre, RS

125.Luiz Antonio Carvalho Jr – Recife, PE

126.Luiz Augusto Couto de Lima – Florianópolis, SC

127.Augustinho Pasko – Curitiba, PR

128.Helena Bianchini – Porto Alegre, RS

129.Helene Hoy Gremmelmaier – Porto Alegre, RS

130.Henrique Cavalcanti de Almeida Oliveira – Maceió, AL

131.Henrique De Freitas Lima – Porto Alegre, RS

132.Heraldo Cavalcanti Gomes de Freitas Filho – Fortaleza, CE

133.Hermes Leal – São Paulo, SP

134.Humberto Mitsonuri Matsuda – São Paulo, SP

135.Icaro Martins – São Paulo, SP

136.Isabela Cribari – Recife, PE

137.Ivan Teixeira – São Paulo, SP

138.Ivo Czamanski – Porto Alegre, RS

139.Jaime Lerner– Porto Alegre, RS

140.Jair Giacomini – Porto Alegre, RS

141.Jeferson Assunção – Porto Alegre, RS

142.Jéssica Balbuena Irribarem – Porto Alegre, RS

143.Jéssica do Vale Luz – Porto Alegre, RS

144.João Baptista Pimentel Neto – São Paulo, SP

145.João Batista de Andrade – São Paulo, SP

146.João Carlos Gomes Beltrão – Porto Alegre, RS

147.Joao Guilherme B Reis e Silva – Porto Alegre, RS

148.João Paulo Furtado De Oliveira – São Luís, MA

149.João Paulo Maia Procópio Torres – Brasília, DF

150.João Vieira Jr – Fortaleza, CE

151.Jorge Moreno – Belo Horizonte, MG

152.José Antonio Ameijeiras – Rio de Janeiro, RJ

153.José Araripe Jr – Rio de Janeiro, RJ

154.José Augusto De Blasis – São Paulo, SP

155.Jose Carlos Garcia – Porto Alegre, RS

156.José Pedro Goulart  – Porto Alegre, RS

157.José Ribeiro Filho – Maceió, AL

158.Joseane Fonseca Demeneghi – Porto Alegre, RS

159.Josemar Albino dos Santos – Porto Alegre, RS

160.Juan Zapata – Porto Alegre, RS

161.Julia Zortea – Porto Alegre, RS

162.Juliana Pedroso de Farias Demari

163.Juliane Fossatti – Santa Maria, RS

164.Juliano de Campos – Porto Alegre, RS

165.Juliano Moreira – Porto Alegre, RS

166.Julio Cesar F. da Silva – Porto Alegre, RS

167.Juremir Machado – Porto Alegre, RS

168.Jussara Nunes da Silveira – São Paulo, SP

169.Karine dos Santos Ruy – Porto Alegre, RS

170.Karla Nyland – Porto Alegre, RS

171.Kátia Samara – Porto Alegre, RS

172.Kleyton Jose Amorim Marinho – Teresina, PI

173.Laura Cristina Lautert – Porto Alegre, RS

174.Leandro Cunha – Goiânia, GO

175.Leidi Fernanda F. Moreira – Porto Alegre, RS

176.Leila Drose – Porto Alegre, RS

177.Leonardo Copello Pirovano – Rio de Janeiro, RJ

178.Letícia Budant – Porto Alegre, RS

179.Letícia de Cássia  – Porto Alegre, RS

180.Lídia Rodrigues Silva Mello – Porto Alegre, RS

181.Lívia Koeche de Oliveira – Porto Alegre, RS

182.Lucas Kunzler – Porto Alegre, RS

183.Lucia de Fátima Rodrigues Gonçalves – Porto Alegre, RS

184.Luciana Druzina – Porto Alegre, RS

185.Luciana Regina Rodrigues – Porto Alegre, RS

186.Luciana Tomasi – Porto Alegre, RS

187.Luciano Koch  – Porto Alegre, RS

188.Luini Nerva  – Porto Alegre, RS

189.Luiz Alberto Cassol – Santa Maria, RS

190.Magdalena Rodrigues – Belo Horizonte, MG

191.Mallu Moraes – Brasília, DF

192.Marcello Benedictis de Campos Neto – Salvador, BA

193.Marcelo da Rosa Soria – Porto Alegre, RS

194.Marcelo Restori Da Cunha – Porto Alegre, RS

195.Márcia Sarquis – Porto Alegre, RS

196.Marcio Lanz – Porto Alegre, RS

197.Marcos de Castro Lima – Porto Alegre, RS

198.Marcos José Manhães Marins – Rio de Janeiro, RJ

199.Marcos Stankievicz Saboia – Porto Alegre, RS

200.Maria Angélica dos Santos – Porto Alegre, RS

201.Maria Bastos – Porto Alegre, RS

202.Maria Clara Fernandez – São Paulo, SP

203.Maria Fernanda Curado Coelho – São Paulo, SP

204.Mariangela Ribeiro Machado – Porto Alegre, RS

205.Marilaine Castro da Costa – Porto Alegre, RS

206.Marilha Naccari – Florianópolis, SC

207.Marília Franco – São Paulo, SP

208.Marina Vlacic Morais – Porto Alegre, RS

209.Mario Marcelo – Rio de Janeiro, RJ

210.Marion Divério Faria Pozzi – Porto Alegre, RS

211.Marisa Cherubini – Porto Alegre, RS

212.Marta Regina Maia – Porto Alegre, RS

213.Matheus Unfer de Freitas – Porto Alegre, RS

214.Maurice Capovilla – Rio de Janeiro, RJ

215.Milena Evangelista – Recife, PE

216.Milton Carlos Dienstmann – Porto Alegre, RS

217.Mirian Rossini – Porto Alegre, RS

218.Moises Magalhães – Fortaleza, CE

219.Mônica Catalane Arocha  – Porto Alegre, RS

220.Mônica D’Angelo Braga – Belo Horizonte, MG

221.Morena Nunes Santos – Porto Alegre, RS

222.Myrna Silveira Brandão – Rio de Janeiro, RJ

223.Naná Baptista – Porto Alegre, RS

224.Natália Piva Chim – Porto Alegre, RS

225.Natália Torres Amaral – Porto Alegre, RS

226.Nathalia Dos Santos Silva – Porto Alegre, RS

227.Nelson Hoineff – Rio de Janeiro, RJ

228.Nichelly Nascimento – Porto Alegre, RS

229.Nilson Villas Boas – BHIG – Florianópolis, SC

230.Nilton Pereira de Melo – Recife, PE

231.Odete Cruz – São Paulo, SP

232.Orlando Bonfim – Vitória, ES

233.Oscar Dias – Porto Alegre, RS

234.Oscar Roney Arruda Ramos – Fortaleza, CE

235.Oyama Rocha – Porto Alegre, RS

236.Paloma Rodrigues da Silva – Porto Alegre, RS

237.Paulo Cannabrava Filho – São Paulo, SP

238.Paulo Daisson Gregório Casa Nova – Porto Alegre, RS

239.Paulo Neves – Porto Alegre, RS

240.Paulo Roberto Zornitta – Porto Alegre, RS

241.Paulo Thiago – Rio de Janeiro, RJ

242.Pedro Alibio Carneiro Zimmermann  – Porto Alegre, RS

243.Pedro Andrade Caribe – Salvador, BA

244.Pedro da Rocha Paim  – Porto Alegre, RS

245.Petrus Barreto – Rio de Janeiro, RJ

246.Pola Ribeiro – Salvador, BA

247.Rachel Monteiro – São Paulo, SP

248.Rafael Martins Trombetta – Porto Alegre, RS

249.Ramiro Azevedo – Porto Alegre, RS

250.Ricardo Alcorta – Porto Alegre, RS

251.Ricardo Seffner – Porto Alegre, RS

252.Ricardo Zimmer – Porto Alegre, RS

253.Roberto Ruchiga – Porto Alegre, RS

254.Roberto Tietzmann – Porto Alegre, RS

255.Rodolfo Nanni – São Paulo, SP

256.Rodrigo Brustolin – Porto Alegre, RS

257.Rodrigo Eilert Tavares – Porto Alegre, RS

258.Rodrigo Koff Coulon – Porto Alegre, RS

259.Rodrigo Martins – Florianópolis, SC

260.Roger de Renor – Recife, PE

261.Rogério Brasil Ferrari – Porto Alegre, RS

262.Rogério Rodrigues – Porto Alegre, RS

263.Rojer Garrido de Madruga – Brasília, DF

264.Rose La Creta – Rio de Janeiro, RJ

265.Rosemberg Cariry – Fortaleza, CE

266.Sabrina Coimbra – Porto Alegre, R

267.Saleyna Borges – Manaus,AM

268.Sara Brito de Oliveira – Porto Alegre, RS

269.Saskia Sá – Vitória, ES

270.Sérgio De Boni – Porto Alegre, RS

271.Sergio José de Andrade – Manaus, AM

272.Sergio Sanz – Rio de Janeiro, RJ

273.Sergio Valentim – Porto Alegre, RS

274.Sheisa Amaral – Porto Alegre, RS

275.Silvia Conter – Gramado, RS

276.Silvia Levy – São Paulo, SP

277.Silvia Penna – Porto Alegre, RS

278.Silvia Rabello – Rio de Janeiro, RJ

279.Silvio Da Rin – Rio de Janeiro, RJ

280.Sofia Federico – Salvador BA

281.Solange Stecz – Curitiba, PR

282.Soraya Nunes Nogueira – Belo Horizonte, MG

283.Sylvia Palma – Rio de Janeiro, RJ

284.Talita Portilho – Porto Alegre, RS

285.Tatiana Nequete – Porto Alegre, RS

286.Tereza Trautman – Rio de Janeiro, RJ

287.Tetê Moraes – Maria Teresa Porciuncula Moraes

288.Vanessa Brasil Martins – Porto Alegre, RS

289.Vanessa Renonti – Porto Alegre, RS

290.Vera Zaverucha – Rio de Janeiro, RJ

291.Victor Francisco de Alcântara – Porto Alegre, RS

292.Victor Hugo – Manaus, AM

293.Walter Borba Cirne – Porto Alegre, RS

294.Wanda Ribeiro – Rio de Janeiro, RJ

295.Willian Nogueira – Rio de Janeiro, RJ

296.Wolney Mattos Oliveira – Fortaleza, CE

297.Yuri Copaka – Cuiabá, MT

298 – Zezé Pina – São Paulo, SP

299. Daniel Marins – Rio de Janeiro,RJ

300. Adilson Ruiz – Campinas,SP

*********************************************************

APOIOS A CARTA

ENTIDADES NACIONAIS

  1. FRENAVATEC – Frente Nacional de Tv de Canais Comunitarios
  2. RNA – REDE NORDESTINA DO AUDIOVISUAL

ENTIDADES ESTADUAIS

  1. AMAZONAS FILM COMISSION, AM
  2. CASA DO CINEMA, AM
  3. COOPERATIVA CINEMA & MÍDIAS DIGITAIS, PR
  4. INSTITUTO CULTURAL AMÉRICA, MT
  5. INSTITUTO NANGETU – PA
  6. NPD/PB – NÚCLEO DE PRODUÇÃO DIGITAL DA PARAÍBA, PB
  7. NÚCLEO DIGITAL DO ESTADO DO AMAZONAS, AM

ENTIDADES MUNICIPAIS

  1. APOLO – ASSOCIAÇÃO DE CINEMA E VÍDEO DE FORTALEZA – Fortaleza, CE;
  2. ASSOCIAÇÃO ARTÍSTICA E CULTURAL ICOENSE – Icó, CE;
  3. ASSOCIAÇÃO CULTURAL CENA URBANA – Rio de Janeiro, RJ;
  4. ASSOCIAÇÃO DE DIFUSÃO CULTURAL DE ATIBAIA – Atibaia, SP;
  5. ASSOCIAÇÃO IARENSE DOS AMIGOS DA INFÂNCIA – Barro, CE;
  6. ESTÚDIOS KAISER DE CINEMA – Ribeirão Preto, SP;
  7. GALERIA ZOON DE FOTOGRAFIA – Natal, RN;
  8. GRUPO KINO-OLHO – Rio Claro, SP;
  9. INSTITUTO DE PESQUISA e PRODUÇÃO AUDIOVISUAL – Petrolina, BA;
  10. INSTITUTO SARAH BERNHARDT – Chapada dos Guimarães, MT;
  11. WSET MULTIMÍDIA – Rio de Janeiro, RJ;

TVs PÚBLICAS, EDUCATIVAS, UNIVERSITÁRIAS e COMUNITÁRIAS

  1. TV UFPB – PB

FESTIVAIS

  1. BRAFFTv – Toronto,CA
  2. CURTA-SE – Aracaju,SE
  3. FESTCINE GOIÂNIA – Goiânia,GO
  4. FESTIVAL DE CANOA QUEBRADA – Canoa Quebrada,CE
  5. FESTIVAL DE CINEMA DE CUIABA – Cuiaba,MT
  6. FESTIVAL OUTROS CINEMAS – Fortaleza,CE
  7. GOIAMUN AUDIOVISUAL – Natal,RN
  8. MFL – MOSTRA DO FILME LIVRE – Rio de Janeiro,RJ

CINECLUBES

ACRE:

CINECLUBE AQUIRY – Rio Branco, AC;
CINECLUBE GUARANY – Mancio Lima, AC;
CINE MAIS CULTURA HÉLIO MELO – Rio Branco, AC;
CINEMACRE – Rio Branco, AC;

ALAGOAS:

BARRACÃO CINECLUBE – Maceió, AL
ASSOCIAÇÃO DO POVOADO OLHO D´ÁGUA DO MEIO – Feira Grande, AL
CINECLUBE CANDEEIRO ACESO – Arapiraca, AL;
CINECLUBE CRIS DE PARIS – Maceió, AL;
CINECLUBE ESPELHO MÁGICO – Maceió, AL
CINECLUBE IDEÁRIO – Maceió, AL;
CINECLUBE CLÁUDIO LUIZ GALVÃO MALTA – Boca da Mata, AL;
CINECLUBE OLHAR PERIFÉRICO – Maceió, AL;
CINEJUS – Maceió, AL;
CINE PEDRA – Delmiro Gouveia, AL;
TELA TUDO CLUBE DE CINEMA – Maceió, AL;

AMAPA:

ASSOCIAÇÃO CULTURAL – Macapá, AP;
CINE MAIRI – Macapá, AP;
CINECLUBE CINEMANDO NA AMAZÔNIA – Macapá, AP;
UNIVERCINEMA – Macapá, AP;

AMAZONAS:
CINECLUBE BARÉ – Manaus, AM;
CINECLUBE COLETIVO DIFUSÃO – Manaus, AM;
CINECLUBE MANAÓS – Manaus, AM;
CINECLUBE SAUIM DE MANAUS – Manaus, AM;
PONTO DE DIFUSÃO DIGITAL ISA – Manaus, AM;

BAHIA:

ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DE TANQUE NOVO – Tanque Novo, BA
ASSOCIAÇÃO CULTURAL LIBERDADE É BARRA – Salvador, BA;
ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DE PITUAÇU – Salvador, BA
ASSOCIAÇÃO DO CULTO AFRO ITABUNENSE – Itabuna, BA;
ASSOCIAÇÃO CULTURAL TARCÍLIA EVANGELISTA DE ANDRADE – Capim Grosso, BA
CENTRO DE AGROECOLOGIA E EDUCAÇÃO DA MATA ATLÂNTICA – Itabuna, BA;
CENTRO CULTURAL CHIC CHIC – Andaraí, BA;
CINECAOS – Cachoeira, BA;
CINE CIDADÃO – Vitória da Conquista, BA;
CINECLUBE AMÉLIA RODRIGUES – Amélia Rodrigues, BA
CINECLUBE ALTERNATIVO – Livramento, BA;
CINECLUBE AVENTURA – Salvador, BA;
CINECLUBE BAMBOLÊ DE CULTURA – Lauro de Freitas, BA;
CINECLUBE BERIMBAU – Conceição do Jacuípe, BA;
CINECLUBE PORTA DO CONHECIMENTO BIBLIOTECA INFANTIL – Salvador, BA;
CINECLUBE BONFIM – Salvador, BA
CINECLUBE BOM DESTINO – Feira de Santana, BA;
CINECLUBE CAATIBA – Caatiba, BA;
CINECLUBE CACHOEIRA CIDADÃ – Cachoeira, BA;
CINECLUBE CAATIBA – Caatiba, BA;
CINECLUBE CARAVELAS – Salvador, BA;
CINECLUBE CLÃ PERIFÉRICO – Salvador, BA;
CINECLUBE CINECASE – Salvador, BA;
CINECLUBE CORAÇÃO DE MARIA – Coração de Maria, BA;
CINECLUBE CPM LANTERNINHA – Salvador, BA;
CINECLUBE CURUMIN – Porto Seguro, BA;
CINECLUBE DA ESCOLA ESTADUAL LUIZ JOSÉ DE OLIVEIRA – Salvador, BA;
CINECLUBE DALVA MATOS – Salvador, BA;
CINECLUBE DO GRUPO DE CULTURA POPULAR VANDRÉ – Salvador, BA;
CINECLUBE DO MUSEU DO OBJETO IMAGINÁRIO – Salvador, BA;
CINECLUBE EM DEBATE – Salvador, BA;
CINECLUBE EPIDEMIA – Salvador, BA
CINECLUBEGUETO POÉTICO – Salvador, BA;
CINECLUBE ILÊ AIÊ – Salvador, BA;
CINECLUBE IMAGENS ITINERANTES – Salvador, BA;
CINECLUBE IRIN-AJO IDAN – Salvador, BA;
CINECLUBE INTERAÇÃO – Salvador, BA;
CINECLUBE BELA VISTA – Candeias, BA;
CINECLUBE ITIN ERRANTE – Santa Maria da Vitória, BA;
CINECLUBE JANELA INDISCRETA – Vitória da Conquista, BA;
CINECLUBE LANTERNINHA ANISIO TEIXEIRA – Salvador, BA;
CINECLUBE LANTERNINHA DORIVAL CAYMI – Salvador, BA;
CINECLUBE LANTERNINHA FAMA – Salvador, BA;
CINECLUBE LANTERNINHA GLAUBER ROCHA – Salvador, BA;

CINECLUBE LANTERNINHA MANOEL DEVOTO – Salvador, BA;
CINECLUBE LANTERNINHA LUIS VIANA – Salvador, BA;
CINECLUBE LANTERNINHA PARATODOS – Salvador, BA;
CINECLUBE LANTERNINHA TELA CHEIA – Salvador, BA;
CINECLUBE LUA DIGITAL – Salvador, BA;
CINECLUBE LEÃOZINHO – Salvador, BA;
CINECLUBE LUZ E SOMBRAS – Salvador, BA;
CINECLUBE CINEMA NAS ESCADARIAS DO PASSO – Salvador, BA;
CINECLUBE NOVA FLOR – Salvador, BA;
CINECLUBE O CINEMA VAI A ESCOLA_SALVADOR – Salvador, BA;
CINECLUBE ORLANDO SENNA – Lençõis, BA;
CINECLUBE ORUMILÁ – Salvador, BA;
CINECLUBE PAPA-JACA – Santo Antônio de Jesus, BA;
CINECLUBE PAULO AFONSO – Paulo Afonso, BA;
CINECLUBE PONTO DE CULTURA IPIRÁ – Ipirá, BA;
CINECLUBE PRIMEIRO DE MAIO – Salvador, BA;
CINECLUBE QUILOMBO XIS – Salvador, BA;
CINECLUBE QUILOMBO VERDE – Salvador, BA;
CINECLUBE ROBERTO PIRES – Salvador, BA;
CINECLUBE SAPHUSFILMES – Salvador, BA;
CINECLUBE SÓCIO AMBIENTAL DE VALÉRIA – Salvador, BA;
CINECLUBE YPIRANGA – Salvador, BA;
CINECLUBE TV PELOURINHO – Salvador, BA
CINECLUBE USINA DAS ARTES – Camaçari, BA;
COLETIVO LIBERTAI – Salvador, BA;
CINE TEATRO GLAUBER ROCHA – Guajeru, BA;
COMISSÃO PRÓ FEDERAÇÃO BAIANA DE CINECLUBES – Salvador, BA;
CUCA UNE BA – Salvador, BA;
FÓRUM PRÓ CIDADANIA – Salvador, BA;
INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DO BAIXO SUL DA BAHIA – Ituberá, BA;
GRUPO AFRO COMTEMPORÂNEO ZAMBIÃ – Lauro de Freitas, BA;
GRUPO ORQUÍDEA NEGRA – Saúde, BA;
OUROCINE – Oriçangas, BA;
PONTO CINE – Salvador, BA;
PONTO CINE LIBERDADE – Salvador, BA;

CEARÁ:
ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DE CANA BRAVA – Cariús, CE;
ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DE CONTENDAS – Itatira, CE;
ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DE MILAGRES – Milagres, CE;
ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA MENINO JESUS DE ALEGRE II – Itatira, CE;
ASSOCIAÇÃO CULTURAL CURUMINS DO SERTÃO – Farias de Brito, CE;
ASSOCIAÇÃO CULTURAL DE AMIGOS DA ARTE GARATUJA – Tinguá, CE;
ASSOCIAÇÃO CULTURAL ESTRELA BRANCA – Hidrolândia, CE;
ASSOCIAÇÃO IARENSE DOS AMIGOS E AMIGAS DA INFÂNCIA – Barro, CE;
ASSOCIAÇÃO RUSSANA DA DIVERSIDADE HUMANA – Russas, CE;
CENTRO COMUNITARIO DO MUNICIPIO DE BREJO SANTO – Brejo Santo, CE
CINE BRINCADEIRAS – Fortaleza, CE;
CINECLUBE CIADE – Irauçuba, CE;
CINE CURURU – Fortaleza, CE;
CINE ECOS – Guaramiranga, CE;
CINEFA7 – Fortaleza, CE;
CINE INTERVENÇÕES HUMANAS – Fortaleza, CE;
CINE GASTRÔ – Fortaleza, CE;
CINE MAIS CULTURA QUIXELÔ – Quixelô, CE;
CINE NAZARÉ – Fortaleza, CE;
CINE PARAMOTOQUINHA – Fortaleza, CE;
CINE SOBREMESA – Fortaleza, CE;
CINECLUBE ACARTES – Fortaleza, CE;
CINECLUBE AUDECÍLIO GARCIA – Aracati, CE;
CINECLUBE CASA BRASIL CAUCAIA – Caucaia, CE;
CINECLUBE DA UNIFOR – Fortaleza, CE;
CINECLUBE ESTAÇÃO – Independência, CE;
CINECLUBE FÁBRICA DE IMAGENS – Fortaleza;
CINECLUBE FAROL – Fortaleza, CE;
CINECLUBE MOLOTOV – Fortaleza, CE;
CINECLUBE PINGUARA – Pentecoste, CE;
CINECLUBE PIRO CINE SE – Fortaleza, CE;
CINECLUBE VILA DAS ARTES – Fortaleza, CE;
CINEMA NO TERREIRO – Fortaleza, CE;
FILMES MALDITOS DA MEIA NOITE – Fortaleza, CE;
PONTO DE EXIBIÇÃO DIGITAL MOREIRA CAMPOS – Senador Pompeu, CE;
SOCIEDADE ARTÍSTICA – Pacatuba, CE;
SUBVERCINE – Fortaleza, CE;

DISTRITO FEDERAL:

ASSOCIAÇÃO CULTURAL FAÍSCA – Taguatinga, DF;
CINE ROOTS – Brasília, DF;
CINECLUBE BALAIO CAFÉ – Brasília, DF;
CINECLUBE BANCÁRIOS – Brasília, DF;
CINECLUBE ESCOLA ABERTA – Brazlândia, DF;
CINECLUBE IESB – Brasília, DF;
CINECLUBE LAGO OESTE – Sobradinho, DF;
CINECLUBE RIACHO FUNDO II – Riacho Fundo II, DF;

ESPÍRITO SANTO:

CAREBA CINECLUBE – Linhares, ES;
CINECLUBE BADARÓ – Guaçuí, ES;
CINECLUBE CASA BRASIL VITÓRIA? – Vitória, ES;
CINECLUBE CASA DE CULTURA – Vila Velha, ES;
CINECLUBE CEET – Vitória, ES;
CINECLUBE CENTRAL – Vila Velha, ES;
CINECLUBE CINEART CABOTI – Linhares, ES;

CINECLUBE DA ABDeC-ES – Vitória, ES;
CINECLUBE COLORADO – Cariacica, ES;
CINECLUBE DA CPV – Vitória, ES;
CINECLUBE DAS ARTES – Vila Velha, ES;
CINECLUBE ECO SOCIAL – Águia Branca, ES;
CINECLUBE FALCATRUA – Vitória, ES;
CINECLUBE GAROTO – Vila Velha, ES;
CINECLUBE GUADALA – Vila Velha, ES;
CINECLUBE INDEPENDENTE ABERTO – Colatina, ES;
CINECLUBE ITAPOà– Vila Velha, ES;
CINECLUBE IMAGEM EM MOVIMENTO – Barra de São Francisco, ES;
CINECLUBE IMAGEM NOS TRILHOS – Vila Velha, ES;
CINECLUBE JECE VALADÃO – Cachoeiro do Itapemirim, ES;
CINECLUBE JUPARANà– Linhares, ES;
CINECLUBE KBÇA – Vitória, ES;
CINECLUBE LINHA EM MOVIMENTO? – Vila Velha, ES;
CINECLUBE LIONEL – Vila Velha, ES;
CINECLUBE MANGUERÊ – Vitória, ES;
CINE METRÓPOLIS – Vitória, ES;
CINECLUBE OLHO DA RUA – Vila Velha, ES;
CINECLUBE PARTICIPAÇÃO – Vila Velha, ES;

CINECLUBE RAÍZES – Dores do Rio Preto, ES;
CINECLUBE TERRA – Vila Velha, ES;
CINECLUBE VILA SÃO JOÃO – Vila Velha, ES;

CINECLUBE VOZES DO MORRO – Vila Velha, ES;

FUNDAÇÃO EBER TEIXEIRA FIGUEIREDO – Ecoporanga, ES;
QUARTA NO TUCUN – Cariacica, ES;

GOIÁS:

CINECLUBE CASCAVÉL – Goiânia, GO;
CINECLUBE FASAM – Goiânia, GO;
CINECLUBE NELSON PEREIRA DOS SANTOS – Jataí, GO;
CINECLUBE JOÃO BENNIO – Aparecida de Goiânia, GO;
CINECLUBE XÍCARA DA SILVA – Anápolis, GO;
ESPAÇO CULTURAL VILA ESPERANÇA – Goiás, GO;

MARANHÃO:

CINECLUBE CASARÃO 337- São Luís, MA;
CINECLUBE CASARÃO UNIVERSITÁRIO – São Luis, MA
CINECLUBE FORMAÇÃO PCJ- São João Batista, MA;
CINE CRIOULA – São Luis, MA;
CINE PROJETO KALU – São Luis, MA;

MATO GROSSO:

CINECLUBE COXIPONÉS – Cuiabá, MT
CINECLUBE FLORESTA – Alta Floresta, MT;
CINECLUBE INQUIETAÇÕES – Chapada dos Guimarães, MT

MATO GROSSO DO SUL:

CINE BRASIL – Campo Grande, MS;
CINECLUBE CRP14 – Campo Grande, MS;
CINECLUBE JOEL PIZZINI – Ivinhema, MS;
CINECLUBE PANTANAL – Corumbá, MS;
CINEMA DE HORROR – Campo Grande, MS

MINAS GERAIS:

CASA BRASIL OBRA KOLPING – Belo Horizonte, MG;
CENTRO DE REFERENCIA DA CULTURA NEGRA DE VENDA NOVA – Belo Horizonte, MG;
CINECLUBE CARCARÁ? – Viçosa, MG;
CINECLUBE CINEMA COMENTADO- Montes Claros, MG;
CINECLUBE CUPARAQUE- Cuparaque, MG;
CINECLUBE CURTA CIRCUITO- Belo Horizonte, MG;
CINECLUBE FACE UFMG- Belo Horizonte, MG;
CINECLUBE GUAXUPÉ – Guaxupé, MG;
CINECLUBE HUMBERTO MAURO- Belo Horizonte, MG;
CINECLUBE ITAJUBÁ- Itajubá, MG;
CINECLUBE JOAQUIM PEDRO DE ANDRADE- Belo Horizonte, MG;
CINECLUBE JOAQUIM RIBEIRO SADI- Ipatinga, MG;
CINECLUBE PARAÍSO – São Sebastião do Paraíso, MG;
CINECLUBE DA ESQUINA- Uberlândia, MG;
CINECLUBE SOCIAL – Belo Horizonte, MG;
CINE BRASA – Sabará, MG;
FUNDAÇÃO JOÃO PINHEIRO – Belo Horizonte, MG;
FUNEC – Viçosa, MG;
INSTITUTO HUMBERTO MAURO – Belo Horizonte, MG;
LUZ DA LUA AÇÃO CULTURAL E TURISMO – Araçuaí, MG;
PONTO DE CULTURA FÁBRICA DO FUTURO – Cataguases, MG;
PONTO DE CULTURA IMAGEM E AÇÃO – Contagem, MG;
CINECLUBE OFICINA DE IMAGENS – Belo Horizonte, MG;

PARÁ:

ASSOCIAÇÃO QUILOMBOLA DE AFRICA E LANJITUBA – Moju, PA;
ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DOS BAIRROS URAIM II e III – Paragominas, PA;
CINECLUBE ARGONAUTAS – Belém, PA;
CINECLUBE ALEXANDRINO MOREIRA – Belém, PA;
CINECLUBE AMAZONAS DOURO – Belém, PA;
CINECLUBE BOCA DA MATA – Redenção, PA;
CINECLUBE COLETIVO MARGINÁLIA – Belém, PA;
CINECLUBE CORREDOR POLÔNES – Belém, PA;
CINECLUBE NANGETU – Belém, PA;
CINECLUBE REDE APARELHO – Belém, PA;
LABIRINTO CINEMA CLUBE – Paraupebas, PA;

PARAÍBA:

CINECLUBE APÔITCHÁ – Lucena, PB;
CINECLUBE CASARÃO 34 – João Pessoa, PB;

CINECLUBE CASA DA JUVENTUDE – Pilões, PB;

CINECLUBE CHARLES CHAPLIN – Aparecida, PB;
CINECLUBE FREI PASCOAL – Pocinhos, PB;
CINECLUBE JOMARD MUNIZ DE BRITO- João Pessoa, PB;
CINECLUBE MÁRIO PEIXOTO- Campina Grande, PB;
CINESOCIAL – João Pessoa, PB;
PONTO DE DIFUSÃO DIGITAL FORTALEZA SANTA CATARINA- Cabedelo, PB;
PROJETO CINESTÉSICO – João Pessoa, PB
TINTIN CINECLUBE – João Pessoa, PB;

PARANA:

CINECLUBE ARAGUAIA – Cascavél, PR;
CINECLUBE PROJETO OLHO VIVO – Curitiba, PR;
KINOARTE – Londrina, PR;

PERNAMBUCO:

CINE CALIFÓRNIA – Recife, PE;
CINECLUBE ALTERNATIVO SÃO JOSÉ – Afogados da Ingazeira, PE;
CINECLUBE AMOEDA DIGITAL – Recife, PE;
CINECLUBE AZOUGANDA – Nazaré da Mata, PE;
CINECLUBE CABIDELA – Recife, PE;
CINECLUBE CINESETE – Recife, PE;
CINECLUBE DA ASSOCIAÇÃO QUILOMBOLA DE CONCEIÇÃO DAS CRIOULAS – Recife, PE;
CINECLUBE DA ABD/APECI – Recife, PE;

CINECLUBE DISSENSO – Recife, PE;
CINECLUBE DO BOM JARDIM – Bom Jardim, PE;
CINECLUBE DO INSTITUTO LULA CARDOSO AYRES? – Recife, PE;

CINECLUBE CENTRO ESCOLA MANGUE – Recife, PE;
CINECLUBE ESTAÇÃO CULTURAL? – Arcoverde, PE;
CINECLUBE ESTRELA DE OURO? – Aliança, PE;
CINECLUBE FLORESTANO – Olinda, PE;
CINECLUBE GALPÃO DAS ARTES? – Limoeiro, PE;

CINECLUBE IAPÔI – Goiana, PE;
CINECLUBE MACAÍBA – Olinda, PE;
CINECLUBE REVEZES – Recife, PE;
COCADA CINECLUBE – Cabo de Santo Agostinho, PE;
NASCEDOURO CINECLUBE – Olinda, PE;

PIAUÍ:

CINECLUBE ABD ANTARES – Terezina, PI;
CINECLUBE CULTURA AO ALCANCE DE TODOS – Floriano, PI;
CINECLUBE AMIGOS DA BIBLIOTECA – Floriano, PI;
CINECLUBE DA ASSOC. DE MORADORES DO BAIRRO BELA VISTA – Colônia do Gurguéia, PI;
CINECLUBE DE TERESINA – Teresina, PI;
CINEPERIFERIA – Terezina, PI;
FUNDAÇÃO ROSANGELA ROCHA – Terezina, PI;

RIO DE JANEIRO:

ASSOCIAÇÃO CASA DO ARTESÃO DE PORCÍUNCULA – Porciúncula, RJ;
ASSOCIAÇÃO COMITÊ RIO DA AÇÃO DA CIDADANIA – Rio de Janeiro, RJ;
ASSOCIAÇÃO DAS ARTES PARA A INTEGRAÇÃO GLOBAL CENA URBANA – Rio de Janeiro, RJ;
ASSOCIAÇÃO DE MULHERES EMPREENDEDORAS DO BRASIL – Rio de Janeiro, RJ;
CAÇHAÇA CINEMA CLUBE – Rio de Janeiro, RJ;
CENTRO DE ESTUDOS E AÇÕES SOLIDÁRIAS DA MARÉ – Rio de Janeiro, RJ;
CINECLUBE ABDeC/RJ – Rio de Janeiro, RJ;
CINECLUBE ANKITO – Nilópolis, RJ;
CINECLUBE APOENA – São Pedro da Aldeia, RJ;
CINECLUBE ATLÂNTICO NEGRO – Rio de Janeiro, RJ;
CINECLUBE BECO DO RATO – Rio de Janeiro, RJ;
CINECLUBE BURACO DO GETÚLIO – Nova Iguaçu, RJ;
CINECLUBE CURTA O CURTA – Rio de Janeiro, RJ;
CINECLUBE DE ARTES DA UERJ – Rio de Janeiro, RJ;
CINECLUBE DIGITAL – NOva Iguaçu, RJ;
CINECLUBE DONANA – Belford Roxo, RJ;
CINECLUBE FGV – Rio de Janeiro, RJ;
CINECLUBE FUTURO FELIZ – Rio de Janeiro, RJ;
CINECLUBE GALINHO DE QUINTINO – Rio de Janeiro, RJ;
CINECLUBE ONDA VERDE?– Guapamirim, RJ;
CINECLUBE GUANDU- Japeri, RJ;
CINECLUBE GRAND CAFÉ LIMA BARRETO- Rio de Janeiro, RJ;
CINECLUBE LUMIAR – Nova Friburgo, RJ;
CINECLUBE MACABA DOCE- Macaé, RJ;
CINECLUBE MOVIOLA- São Gonçalo, RJ;

CINECLUBE NÓS NA FITA – Niterói, RJ;
CINECLUBE NOSSO TEMPO- Rio de Janeiro, RJ;
CINECLUBE NOVA ERA DIGITAL- Nova Iguaçu, RJ;
CINECLUBE OUTROS TEMPOS – Niterói, RJ;
CINECLUBE PARATY – Paraty, RJ;
CINECLUBE PHOBUS – Rio de Janeiro, RJ;
CINECLUBE PLANO GERAL – Rio de Janeiro, RJ;
CINECLUBE PUC DOCUMENTÁRIO – Rio de Janeiro, RJ;
CINECLUBE SALA ESCURA – Niterói, RJ;
CINECLUBE SEM TELA – Rio de Janeiro, RJ;
CINECLUBE SUBURBIO EM TRANSE – Rio de Janeiro, RJ;
CINECLUBE SUBVERCINE – Rio das Ostras, RJ;

CINECLUBE TELA BRASILIS – Rio de Janeiro, RJ;
CINECLUBE TIJUCÃO – Rio de Janeiro, RJ;
CINECLUBE TUPINAMBÁ – Araruama, RJ;
CINECLUBE UNISUAM – Rio de Janeiro, RJ;
CINECLUBE XARÉU- Arraial do Cabo, RJ;
CINEGOTEIRA – Mesquita, RJ;
CINE BELÉM- Japeri, RJ;
CINE BEM TE VI – São Gonçalo, RJ;

CINE CHEGA MAIS – Rio de Janeiro, RJ;
CINE MOFO- Duque de Caxias, RJ;
CINE OLHO – Niterói, RJ;
CINE RURAL SOBRADO CULTURAL SANTO ANTONIO- Bom Jardim, RJ;
CINE VISÃO COLETIVA – Rio de Janeiro, RJ;
CINESIND – Rio de Janeiro, RJ;
CUCA RJ – Rio de Janeiro, RJ;
Espaço Utopya – Rio de Janeiro, RJ;
GALERIA DE ARTE DO ICHF – Niterói, RJ;

MATE COM ANGU – Caxias, RJ;
MICROCINE CINEMA BRASIL- Rio de Janeiro, RJ;
NAV CINECLUBE – Niterói, RJ;
NICTHEROY CINE CLUBE – Niterói, RJ;
OI CINECLUB – Rio de Janeiro, RJ;
SUA ESCOLA NO CINECLUBE – Rio de Janeiro, RJ;

RIO GRANDE DO NORTE:

CINE MAIS CULTURA CECOP – Natal, RN;
CINECLUBE NATAL – Natal, RN;
CINECLUBE MOSSORÓ – Mossoró, RN;
CINECLUBE SONS DA VILA – Natal, RN;

RIO GRANDE DO SUL:

CINECLIO – Santiago, RS;
CINECLUBE ABELIN NAS NUVENS – Silveira Martins, RS;
CINECLUBE CASA DE CULTURA DE JAGUARÃO – Jaguarão, RS;
CINECLUBE GIOCONDA – Porto Alegre, RS;
CINE COMO LE GUSTA – Caxias do Sul, RS;
CINECLUBE LANTERNINHA AURÉLIO – Santa Maria, RS;
CINECLUBE UNIFRA – Santa Maria, RS;
CINECLUBE VAGALUME – Caçapava do Sul, RS;
CINECLUBE 8VIRTUAL – Porto Alegre, RS;
CLUBE DE CINEMA DE IJUÍ – Ijuí, RS;
CINE8 – Porto Alegre, RS;
CINE KAFUNÉ – Porto Alegre, RS;
INSTITUTO TROCANDO IDÉIA DE TECNOLOGIA SOCIAL – Porto Alegre, RS;

RONDÔNIA:

CINE CEREJEIRAS – Cerejeiras, RO
CINECLUBE DA ASSOCIAÇÃO ART TOTAL – Porto Velho, RO;
CINEOCA – Porto Velho, RO;

RORAIMA:

PONTO DE CULTURA A BRUXA ESTA SOLTA – Boa Vista, RR;

SÃO PAULO:

CINECLUBE 5 ELEMENTOS – São Paulo, SP;
AFROCINE – São Carlos, SP;
ASSOCIAÇÃO BENEFICIENTE E CULTURAL PENA BRANCA – São Paulo, SP;
ASSOCIAÇÃO CULTURAL E ESPORTIVA ALIANÇA – São Paulo, SP;
ASSOCIAÇÃO CULTURAL ZERO MM – Santo André, SP;
ASSOCIAÇÃO RENASCER EM DEFESA DA VIDA E DA CIDADANIA – São Paulo, SP;
CASA DE CULTURA DO GRAJAÚ – São Paulo, SP;
CENTRO RIOCLARENSE DE ESTUDOS CINEMATOGRÁFICOS – Rio Claro, SP;

CINE DE AMÉRICO BRASILIENSE – Américo Brasiliense, SP;

CINE BALBINOS – Balbinos, SP;
CINE BECOS – São Paulo, SP;
CINE RECREIO – Santa Gertrudes, SP;
CINECLUBE ALDIRE PEREIRA GUEDES – Bauru, SP;
CINECLUBE ANHEMBI – São Paulo, SP;
CINECLUBE BARDOCA – São Paulo, SP;
CINECLUBE BELAVISTABELA – São Paulo, SP;
CINECLUBE BRAD WILL – Itu, SP;
CINECLUBE BURIQUIOCA – Bertioga, SP;
CINECLUBE CASA DE CULTURA DE SOROCABA – Sorocaba, SP;
CINECLUBE CASINHA – São Paulo, SP;
CINECLUBE CAUIM – Ribeirão Preto, SP;
CINECLUBE CIDADÃOS ARTISTAS – Ribeirão Pires, SP;
CINECLUBE CINE PAVÊ – São José dos Campos, SP;
CINECLUBE CINEMA DIGITAL – Diadema, SP;
CINECLUBE CINEMA NOS BAIRROS – Lins, SP;
CINECLUBE CINEMANDO DE SOLA – Franca, SP;
CINECLUBE CINESCADÃO – São Paulo, SP;
CINECLUBE CIRCUS – Assis, SP;
CINECLUBE CONSCIÊNCIA – Jundiaí, SP;
CINECLUBE DARCY RIBEIRO – São Paulo, SP;
CINECLUBE DO CDCC – São Carlos, SP;
CINECLUBE DE BRAGANÇA – Bragança Paulista, SP;
CINECLUBE EMBU DAS ARTES – Embu das Artes, SP;
CINECLUBE HUMBERTO MAURO – Piracicaba, SP;
CINECLUBE JACARÉ – São Paulo, SP;
CINECLUBE JAÚ – Jaú, SP;
CINECLUBE JAIRO FERREIRA – São caetano do Sul, SP;
CINE JUACRIS – São Paulo, SP;
CINECLUBE NOSSA TELA – São Paulo, SP;
CINECLUBE OSVALDO DE OLIVEIRA – Itu, SP;
CINECLUBE PAC LEE – São Paulo, SP;
CINECLUBE PARATODOS – Botucatu, SP;
CINECLUBE PILAR DE MAUÁ – Mauá, SP;

CINECLUBE PIRACAIA – Piracaia, SP;
CINECLUBE PÓLIS – São Paulo, SP;
CINECLUBE SÃO LUCAS São Paulo, SP;
CINECLUBE SÃO ROQUE – São Carlos, SP;
CINECLUBE SATED – São Paulo, SP;
CINECLUBE SPOUTNIK – São Paulo, SP;

CINECLUBE TÁ NA TELA – São Paulo, SP
CINECLUBE WALTER DA SILVEIRA – São Paulo, SP;
CINECLUBE VILA BUARQUE – São Paulo, SP;

CINECLUBE VLADIMIR HERZOG – Peruíbe, SP;
CINEMETÔ CINECLUBE – São Bernardo do Campo, SP;
CINEUFSCAR – São Carlos, SP;

CLUBE DE CINEMA DE AVARÉ – Avaré, SP;
CLUBE DE CINEMA DE MARÍLIA – Marília, SP;
CUCA SÃO PAULO – São Paulo, SP;
CINECLUBE TIRADENTES – São Paulo, SP;
CINECLUBE ZINAMONTOMANTA – Diadema, SP;
COLETIVO VÍDEO POPULAR – São Paulo, SP;
CONJUNTO HABITACIONAL MORADIA POPULAR – São Bernardo do Campo, SP;
DIFUSÃO CINECLUBE – Atibaia, SP;
ESPAÇO CULTURAL CIRCO SÃO XICO – São José dos Campos, SP;
MUCCA MUDANÇA COM CONHECIMENTO CINEMA E ARTE – São Paulo, SP;
NÚCLEO DE CINEMA IAV – Campinas, SP;
PROJETO ARRASTÃO – São Paulo, SP;
PHOTOCINECLUBE CHAPARRAL – Embu das Artes SP;
PORTAL AFRO INSTITUTO CULTURAL São Paulo, SP

SANTA CATARINA:

CINECLUBE ARMAÇÃO – Florianópolis, SC;
CINECLUBE DA ALIANÇA FRANCESA – Florianópolis, SC;
CINECLUBE DA CASA DE CULTURA DE JAGUARÃO – Juaguarão, SC;
CINECLUBE CARIJÓ – Florianópolis, SC;
CINECLUBE CATAVÍDEO – Florianópolis, SC;
CINE CLUBE DA FUNDAÇÃO CULTURAL BADESC – Florianópolis, SC;
CINECLUBE IEDA BECK – Florianópolis, SC
CINEINDEPENDENTE – Caçador, SC;
CINECLUBE LAGUNA – Laguna, SC;
CINECLUBE NAÇÃO FAVELA – Florianópolis, SC;
CINECLUBE PROJETANDO ARTE – Palhoça, SC;
CINECLUBE SOL DA TERRA – Florianópolis, SC;

SERGIPE:

CASA CURTA-SE – Aracaju, SE;
CINUFS – Aracaju, SE;
SÃO LÁZARO – Aracaju, SE;
CINECLUBE CASA DE CULTURA DE ESTÂNCIA – Estância, SE;

TOCANTINS:

CINECLUBE CANTO DAS ARTES – Palmas, TO;
INSTITUTO TABOKAÇU – Palmas, TO;
CINE SUCUPIRA – Miranorte, TO;

Informações detalhadas sobre as entidades e cineclubes subscitores podem ser acessadas através do link abaixo:

Cineclubes Filiados ao CNC – Conselho Nacional de Cineclubes

  1. CATAVÍDEO – Florianópolis, SC;
  2. CAUIM CINECLUBE – Ribeirão Preto, SP;
  3. CINE ALTO DO MOURA – Caruaru, PE;
  4. CINE BEIRA RIO – São Gonçalo do Beira Rio, MT;
  5. CINE CANJIRA – Itaobim, MG;
  6. CINE CENA URBANA – Rio de Janeiro, RJ;
  7. CINE DOS ICÓS – Icó, CE;
  8. CINE GASTRÔ – Fortaleza, CE;
  9. CINE KUARUP – Cuiabá, MT;
  10. CINE METRÓPOLIS – Vitória, ES;
  11. CINE MOFO –
  12. CINE MOLOTOV – Fortaleza, CE;
  13. CINE PARAMOTOQUINHA – Fortaleza, CE;
  14. CINE ROOTS – Brasília, DF;
  15. CINECLUBE ABELIN NAS NUVENS – Silveira Martins, RS;
  16. CINECLUBE AFAI – Itajuípe, BA;
  17. CINECLUBE ALEXANDRINO MOREIRA – Belém, PA;
  18. CINECLUBE AMAZONAS DOURO – Belém, PA;
  19. CINECLUBE ANKITO – RJ
  20. CINECLUBE AURORA – Recife, PE;
  21. CINECLUBE AZOUGANDA – Nazaré da Mata, PE;
  22. CINECLUBE BARÉ – Manaus, AM;
  23. CINECLUBE BOCA DA MATA – Redenção, PA;
  24. CINECLUBE CALIFÓRNIA ITINERANTE – Recife, PE;
  25. CINECLUBE CANDIDO PORTINARI – Brodowski, SP;
  26. CINECLUBE CASA CURTA-SE – Aracaju, SE;
  27. CINECLUBE CASCAVÉL – Goiânia, GO;
  28. CINECLUBE CENTRAL – Vila Velha, ES;
  29. CINECLUBE CEUNSP – Salto, SP;
  30. CINECLUBE CINEMA COMENTADO – Montes Claros, MG;
  31. CINECLUBE CINEMA NOS BAIRROS – Lins, SP;
  32. CINECLUBE CINEMANDO NA AMAZÔNIA – Macapá, AP;
  33. CINECLUBE CORREDOR POLONES – Belém, PA;
  34. CINECLUBE CURTA DOZE E MEIA – Recife, PE;
  35. CINECLUBE CURTA O CURTA – Rio de Janeiro, RJ;
  36. CINECLUBE DARCY RIBEIRO – São Paulo, SP;
  37. CINECLUBE EMBU DAS ARTES – Embu das Artes, SP;
  38. CINECLUBE GUARANY – Mancio Lima, AC;
  39. CINE ITINERANTE – Santa Maria da Vitória, BA;
  40. CINECLUBE INDEPENDENTE – Caçador, SC;
  41. CINECLUBE IRMÃO SOL, IRMÃ LUA – Ijuí, RS;
  42. CINECLUBE JUPARANÃ – Linhares, ES;
  43. CINECLUBE LAGUNA – Laguna, SC;
  44. CINECLUBE NANGETU – Belém, PA;
  45. CINECLUBE NATAL – Natal, RN;
  46. CINECLUBE NELSON PEREIRA DO SANTOS – Jataí, GO;
  47. CINECLUBE MISSIONEIRO – Entyrtes-Ijuís, RS;
  48. CINECLUBE OSVALDO DE OLIVEIRA – Itu, SP;
  49. CINECLUBE PAC LEE – São Paulo, SP;
  50. CINECLUBE PARTICIPAÇÃO – Vila Velha, ES;
  51. CINECLUBE REDE APARELHO – Belém, PA;
  52. CINECLUBE ROBERTO PIRES – Salvador, BA;
  53. CINECLUBE SAPHUSFILMES – Salvador, BA;
  54. CINECLUBE SÃO LÁZARO – Aracaju, SE;
  55. CINECLUBE TELA TUDO – Maceió, AL;
  56. CINECLUBE VAGALUME – Caçapava do Sul, RS;
  57. CINECLUBE VILA BUARQUE – São Paulo, SP;
  58. CINECLUBE VILA DAS ARTES – Fortaleza, CE;
  59. CINECLUBE VLADIMIR DE CARVALHO – Brasília, DF;
  60. CINECLUBE VOZES DO MORRO – Vila Velha, ES;
  61. CINECLUBE ZÉ RIBEIRO – Pilar, PB;
  62. CINEMACRE – Rio Branco, AC;
  63. GRAV – GRUPO DE ESTUDOS AUDIOVISUAIS – Vitória, ES;
  64. TELA BRASILIS – Rio de Janeiro, RJ;
  65. TINTIN CINECLUBE – João Pessoa, PB;

SECRETARIAS MUNICIPAIS DE CULTURA

  1. Secretaria Municipal de Cultura e Eventos de Atibaia (SP)
  2. Secretaria da Cultura e Turismo de Icó (CE)
  3. Secretaria Municipal de Cultura de Jataí (GO)

SENADORES

  1. Inácio Arruda – PCdoB, CE;

PREFEITOS

  1. José Bernardo Denig – Atibaia, SP;

PESSOAS FÍSICAS

  1. Abhrain Baze – Manaus, AM;
  2. Adriano Camargo Rocha – Bragança Paulista, SP;
  3. Adriano da Cruz Rhorig – Rio Claro, SP;
  4. Agostinho Bizinoto – Alta Floresta, MT;
  5. Aline Nazaré Santos – Salvador, BA;
  6. Amaury Tangará – Chapada dos Guimarães, MT;
  7. Amaury Teixeira – Salvador, BA;
  8. Ana Arruda Neiva Marques – Brasília, DF;
  9. André Martinez – São Paulo, SP;
  10. Andréa Nader – Salvador, BA;
  11. Andrette Ferraz – Itaobim, MG;
  12. Adriana Nery – Salvador, BA;
  13. Adriano Lima – Fortaleza, CE;
  14. Alex Fedox – Fortaleza, CE;
  15. Aquiles Ferreira dos Santos – Fortaleza, CE;
  16. Ângela Goulart – Vila Velha, ES
  17. Angel ita Feijó – Manaus, AM
  18. Antônio Lopes da Souza Neto – Vitória, ES
  19. Arthur Leandro – Belém, PA
  20. Bárbara Maia de Moura – Fortaleza, CE
  21. Bene Silva – Embu das Artes, SP
  22. Bete Verdegay – Atibaia, SP
  23. Bruno Cabús – Vila Velha, ES
  24. Camila Simon – Salvador, BA
  25. Carlos Benedito Alves da Silva Junior – São Luís, MA
  26. Carlos Seabra – São Paulo, SP
  27. Carolina Ruas Palomares – Vitória, ES
  28. Carolline Vieira da Silva – Fortaleza, CE
  29. Christian Pineda Zanella – Herói, RS
  30. Cláudio Antonio de Mauro – Uberlândia, MG
  31. Cláudio Nunes de Souza (Tio Pac) – São Paulo, SP
  32. Dayse Cunha – Rio de Janeiro, RJ
  33. Daniel Bruno Martins – Icó, CE
  34. Edyala Yglesias – Salvador, BA
  35. Edson Beleza – Atibaia, SP
  36. Eduardo Ades – Rio de Janeiro, RJ
  37. Fabrício Schulz Bugs – Ijuí, RS
  38. Fernanda Mayoral – Salvador,BA
  39. Fernando Kaxassa – Ribeirão Preto, SP;
  40. Fernando Rodrigues de Oliveira – Montes Claros,MG
  41. Fernando Santana – Rio Claro,SP
  42. Flávio Machado – Rio de Janeiro,RJ
  43. Frank Roy Cintra Ferreira – São Paulo,SP
  44. Franscisco Weyl – Belém, PA;
  45. Gizely Cesconetto – Laguna, SC;
  46. Guilherme Whitaker – Rio de Janeiro, RJ;
  47. Hélio de Castro Amorim – Redenção, PA;
  48. Homero Camargo – Curitiba, PR;
  49. Isadora Simões – Salvador, BA;
  50. Itamar Borges – Goiânia, GO;
  51. Jequélia Maria Alcântara Silva – Icó, CE;
  52. João Agostinho Neto – Barro, CE;
  53. João Baptista Pimentel Jr – Rio Claro, SP;
  54. João Germano Meyer – Rio Claro, SP;
  55. João Paulo Miranda – Rio Claro, SP;
  56. João Roni Garcia – Florianópolis, SC;
  57. José Luiz Fernandes – Lins, SP;
  58. Jose Sette – Rio de Janeiro, RJ;
  59. Juliana Machado – Rio Branco, AC;
  60. Juliana Vieira – Salvador, BA;
  61. Geraldo Moraes – Salvador, BA;
  62. Gilvan Dockorn – Caçapava do Sul, RS;
  63. Glauber Filho – Fortaleza, CE;
  64. Gleciara de Aguiar Ramos – Salvador, BA;
  65. Keila Sena – Natal, RN;
  66. Lis Paim – Maceió, AL;
  67. Liuba de Medeiros Santos – João Pessoa, PB;
  68. Luciana Queiroz – Salvador, BA
  69. Lucio Aguiar – Rio de Janeiro, RJ
  70. Luciano de Freitas Guimarães – Linhares, ES
  71. Luís Borges – Cuiaba, MT
  72. Luiz Cavalari – Rio Claro, SP
  73. Luis Felipe Mundin – Goiânia,GO
  74. Luiz José das Chagas – Nazaré da Mata,PE
  75. Manfredo Caldas – Brasília,DF
  76. Manoel Napoleão – Gataí,GO
  77. Marcello Benedictis – Salvador,BA
  78. Marcelo Cabala – Santa Maria,RS
  79. Marcos Carvalho, Petrolina,PE
  80. Marcos Motta – Icó,CE
  81. Margarete Lírio Taqueti – Vitória,ES
  82. Maria da Luz Pinto Leite – Itajuípe,BA
  83. Maria Dora G. Mourão – São Paulo,SP
  84. Maria Emanuela Yglesias e Silva – Salvador,BABA
  85. Maria Luiza Aboim – Teresópolis, RJ;
  86. Maria Rachel das Graças Pezzotti Pimentel – Rio Claro, SP;
  87. Marina Andion Torreão – Salvador, BA;
  88. Mariza Teixeira – Vila Velha, ES;
  89. Myrella França – Brasília, DF;
  90. Nataska Conrado – Maceió, AL;
  91. Nei Cintra – Atibaia, SP;
  92. Nelson  Marques – Natal, RN;
  93. Nicole Kubli – Atibaia, SP;
  94. Pablo Feitosa Nunes Amorim – Brasília, DF;
  95. Patrícia Dorneles – Rio de Janeiro, RJ;
  96. Paulo de Carvalho – Porto Alegre, RS;
  97. Paulo Ernesto Aranha Rodrigues – Itu, SP;
  98. Paulo Lins – Recife, PE;
  99. Paulo Munhoz – Curitiba, PR;
  100. Pedro da Cunha – Vila Velha, ES;
  101. Pedro Augusto Soares Fiuza – Natal, RN;
  102. Pedro Martins Freire –
  103. Pedro Pablo Lazzarini – São Paulo, SP;
  104. Penna Filho – Florianópolis, SC;
  105. Peterson de Jesus Martins – Cariacica, ES;
  106. Priscila Andreata – Salvador, BA;
  107. Pretus Cariry – Fortaleza, CE;
  108. Rafael Cajueiro – Salvador, BA;
  109. Regina Carmela – Teresópolis,RJ
  110. Renata Hansselman – Salvador,BA
  111. Reno Luiz Caramori Filho – Caçador,SC
  112. Rita Fagundes – Aracaju,SE
  113. Roberto Morando Videira – Brodowski,SP
  114. Rosa Rasuzk – Vitória,ES
  115. Rosangela Rocha – Aracaju,SE
  116. Rodrigo de Araujo – Belo Horizonte,MG
  117. Rodrigo Cássio Oliveira – Belo Horizonte,MG
  118. Rossana Beatriz Matje – Entyrtes-Ijuís,RS
  119. Ruth Pinho – Recife,PE
  120. Sandra Ribeiro – Recife,PE
  121. Sergio Krug da Silva – Ijuí,RS
  122. Silvio Francisco Lima Margarido – Rio Branco,AC
  123. Sofia Mafalda – Florianópolis,SC
  124. Solange Lima – Salvador,BA
  125. Sorahia Segall – Brasília,DF
  126. Tizuka Yamazaki – Rio de Janeiro,RJ
  127. Thais Brito – Santa Maria da Vitória,BA
  128. Tobias Damião Corrêa – Ijuí,RS
  129. Ursúla Dart – Vitória,ES
  130. Veronica América de Jesus – Vila Velha,ES
  131. Virgilina Brito – Salvador,BA
  132. Vitor Carvalho – Atibaia,SP
  133. Yonara Galvão – Caruaru,PE
  134. Yuri Chamusca – Rio de Janeiro,RJ

CANDIDATOS A DEPUTADO ESTADUAL

  1. José Roberto Trícoli – PV, SP;
  2. Luciano Siqueira – PCdoB, PE;
  3. Moacyr Rossini – PV, SP;

CANDIDATOS A DEPUTADO FEDERAL

  1. Deise Nascimento- PV, SP;
  2. Edilza Fontes – PT, PA;
  3. Edilson Moura – PT, PA;
  4. Edmilson Rodrigues – PSol, PA;
  5. Janaína Oliveira – PT, PA;
  6. João Cláudio Arroyo – PT, PA;
  7. José Paulo Tóffano – PV, SP – Candidato à reeleição.
  8. Lincoln Magalhães – PSC, SP;
  9. Roberto Santiago – PV, SP – Candidato à reeleição.
  10. Zezéu Ribeiro – PT, BA – Candidato a reeleição.

João Baptista Pimentel Neto

Diretor de Articulação e Comunicação do CBC


Data: 2 de outubro de 2010

Autor: CBC – Congresso Brasileiro de Cinema

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: